Há muito tempo se pensava que o MacBook Air era difícil de consertar por ser tão fino. Mas o iFixit desmontou o modelo 2020 e descobriu mais do que apenas melhorias no teclado: a Apple também facilitou a troca e o reparo de vários componentes cruciais do laptop.

O MacBook Air 2020 é uma atualização muito bem-vinda ao decepcionante modelo de 2018. Ele tem processador Intel de 10ª geração, com opções que incluem até um Core i7 quad-core de 1,2 GHz e opções de SSDs que vão de 256 GB a 2 TB. Os preços começam em R$ 10.299.

Mas o que importa para quem comprou um laptop da Apple nos últimos anos é que a empresa substituiu os teclados borboleta — odiados e cheios de falhas de design — por novos, com mecanismo de tesoura, que estrearam no MacBook Pro de 16 polegadas no final do ano passado.

Ao desmontar, o iFixit descobriu que o novo teclado com mecanismo de tesoura, que melhora enormemente a experiência de digitação, deixou o laptop apenas meio milímetro mais grosso. Ou seja: fica ainda mais difícil entender a Apple e suas desculpas para não ter feito essa mudança antes.

Mas o iFixit também encontrou outra surpresa bem-vinda no novo MacBook Air: os cabos que conectam o trackpad não estão mais presos sob a placa lógica do laptop, permitindo que esse componente seja desconectado e removido — basta abrir a tampa traseira do laptop. Essa atualização também facilita muito a troca da bateria sem ter que mexer com a placa lógica.

Apesar dessas melhorias de design muito bem-vindas, o iFixit ainda precisou dar ao MacBook Air uma decepcionante nota 4 de 10 em reparabilidade. O teclado aprimorado é bem-vindo, mas não inquebrável, e substituí-lo exige uma desmontagem completa. A Apple também continua soldando o SSD e a RAM do MacBook Air. Assim, fica praticamente impossível fazer qualquer upgrade no equipamento.