A boa notícia para os usuários de MacBook e MacBook Pro é que a Apple finalmente consertou, ou pelo menos melhorou, o teclado borboleta, que causa dores de cabeça e falhas desde 2015. A má notícia é que, por enquanto, a única atualização disponível dele é no novo MacBook Pro de 16 polegadas que custará pelo menos R$ 21.299 no Brasil (ou US$ 2.400 nos EUA), pelo privilégio de ter todas as letras do teclado funcionando de maneira confiável.

Por R$ 21.299, você tem uma tela retina de 16 polegadas, que é o maior display que a Apple já disponibilizou em um laptop, 16 GB de RAM, um processador Intel Core i7 de seis núcleos de 2,6 GHz e uma GPU AMD Radeon Pro 5300M de 4 GB e uma unidade SSD de 512 GB.

Também tem uma versão mais cara custando R$ 24.599 (ou US$ 2.800 nos EUA), ampliando as especificações para uma CPU Core i9 de oito núcleos de 2,3 GHz, uma GPU Radeon Pro 5500 de 4 GB e um SSD de 1 TB, mas ambas as opções podem ser melhoradas para um processador Intel Core i9 de 2,4GHz de oito núcleos, até 64 GB de RAM, uma GPU Radeon Pro 5500M de 8 GB e um SSD de 8 TB — mas espere pagar mais de US$ 6.000 nos EUA com todas essas especificações; no Brasil, a Apple não detalhou o preço dessa versão em seu site.

Como uma máquina Pro, o novo MacBook Pro de 16 polegadas certamente parece suficiente para satisfazer profissionais, sejam eles editores de vídeo, fotógrafos ou qualquer outra profissão que exija rapidez e processamento, mas a falta de um leitor de cartão SD é ainda uma omissão para uma estação de trabalho móvel como esta. No entanto, pelo menos, ele tem quatro portas USB-C Thunderbolt 3, então você não se sentirá tão mal em usar uma delas para conectar um leitor de cartão de memória.

A autonomia é de 11 horas com a bateria do novo MacBook Pro sendo de 100 Wh — o que significa que a FAA ainda permitirá que você carregue o laptop no avião — e ele vem com um carregador de 96 W. Na versão mais cara, rodando com a GPU fritando e com a CPU a milhão, você muito provavelmente não terá essas 11 horas rodando apps mais pesados.

Teclado MacBook Pro de 16 polegadas

Sobre a melhoria no teclado, a Apple agora o chama de Magic Keyboard (“magic” agora é sinônimo de que funciona direito?). A empresa abandonou o mecanismo borboleta e voltou a usar um mecanismo de tesoura, com um milímetro de deslocamento, mas com um design aprimorado de teclas que resulta em melhor estabilidade com o mínimo de oscilação de teclas. A Touch Bar continua sobre o teclado, mas agora é um pouco mais curta e com uma tecla ESC dedicada, agora aparecendo no canto superior esquerdo do teclado e o sensor Touch ID no lado oposto.

DIferença entre os mecanismos teclado e borboleta

Todo o espaço extra que acompanha os MacBooks maiores da Apple significa que eles sempre apresentam um desempenho bacana no que diz respeito ao som, e o novo MacBook Pro de 16 polegadas inclui um sistema de som de seis alto-falantes com “woofers com cancelamento de força duplo” que prometem melhor desempenho de batidas, embora reduzir as vibrações melhore o som de modo geral que sai do laptop. A Apple também incluiu um arranjo de três microfones que eles dizem que funcionam tão bem quanto o de estúdios, embora seja duvidoso que podcasters ou músicos poderão confiar no hardware para suas produções.

Parece um monstro, mas o novo MacBook de 16 polegadas não é para todos, e esperamos ver pequenas atualizações do MacBook Pro e no MacBook Air no início de 2020 que incluem este teclado mágico.

* Com informações adicionais de Guilherme Tagiaroli