Dia 14 a comScore mostrou uma pesquisa informando que o Google e seus sites representavam expressivos 29,8% do tempo gasto pelos brasileiros na internet. Todo mundo deu a notícia, que foi corrigida (sem muito destaque) dois dias depois: aparentemente o Google, por estas bandas, perde pra Microsoft por 0,3%. É o poder do Bing? Os famosíssimos blogs do Live Spaces? Office Online, talvez? Não. O sucesso da MS no Brasil tem um nome.

Live Messenger/MSN. Isso porque foram usados na pesquisa todos os serviços das empresas para contabilizar os acessos: ferramentas de busca; rede social; mapas; fotos; blogs; multimídia e e-mail. E, com praticamente só esse serviço (e uma ajudinha do Hotmail), a Microsoft garante a liderança no Brasil.

O Google domina no mercado mundial por causa do Google Search, Google Maps, Picasa, Blogger, YouTube e Gmail – e no Brasil conta com uma boa forcinha do Orkut. Isso não é suficiente para bater a Microsoft, líder no mercado de rede social do Brasil com um produto que tem mais de 10 anos de uso e mais de 330 milhões de usuários e uma forma de uso bem peculiar, especialmente quando formos considerar o "tempo gasto" da pesquisa. 

Geralmente ligamos o MSN de manhã e só desligamos ao ir dormir (quando desligamos! Conheço gente que mora no MSN!), e isso dá uma média de uso diária impressionante. E as pessoas não deixam o negócio ligado apenas. Atualmente pelo MSN trafegam 9,4 bilhões de mensagens diárias.

Mesmo assim, os números da Google ainda são impressionantes e não param de crescer, principalmente quando colocamos o parâmetro “mundial” nas pesquisas. O Google é a empresa mais visitada no mundo com mais de 854 milhões de usuários acima de 15 anos de idade. De todos os usuários da internet no mundo, 75% usam um site da Google e a cada 10 minutos gastos na internet, 1 é gasto em sites da Google.

Talvez o jogo mude agora que as pessoas não precisam mais do MSN para fazerem seu exibicionismo/sexo à distância, já que o Orkut inaugurou seu serviço de videochat.