Os EUA geralmente recebem novidades tecnológicas primeiro (assim como o Japão). Com os leitores de e-books, não foi diferente: Sony E-Reader, Amazon Kindle, agora o Nook da Barnes & Noble — e os e-readers que estão por vir. O Brasil só está entrando nessa festa agora, com o Kindle 2 sendo vendido internacionalmente a partir desta semana — mas custando muito caro e com livros na maioria em inglês. É uma boa oportunidade para a concorrência brasileira mostrar que faz melhor. Mas cadê a concorrência?

Preparando-se e adaptando-se. A Braview anunciou em junho que iria vender seu e-reader nacional (na verdade importado de Taiwan e finalizado aqui) de 200 dólares a partir de setembro. O que aconteceu?

A diretoria da empresa informou que adiou o lançamento, sem previsão para nova data, "devido à mudança desse mercado e a entrada de novos concorrentes". Para a Braview, com isso, "o modelo inicial não é mais interessante e estamos readaptando o projeto pra enfrentar uma nova realidade".

O que é uma ótima notícia. Eu experimentei o E-Book Reader da Braview e não gostei: visual xing-ling, design ruim, e sem coisas básicas como marcador de páginas ou capacidade de anotações. Aparentemente, ele vai mesmo comer feijão com arroz antes de chegar ao mercado.

Outro potencial concorrente para o Kindle é o Mix Leitor D, criado pela pernambucana Mix Tecnologia em parceria com a Carpe Diem Edições e Produções — um e-reader 100% nacional. Ele terá tela e-ink de 6 polegadas, teclado físico e conexão 3G e Wi-Fi com navegador Web, além de Bluetooth para compartilhar conteúdo — não só livros, como anotações e marcadores de página. O aparelho ainda suportará nativamente PDF, arquivos do Word e tocará MP3.

O Mix Leitor D virá em duas versões: o modelo Premium, além das especificações acima, terá modem 3G interno (a versão básica precisa de modem 3G externo), luz interna de leitura e tela sensível a toque. O preço estimado é de R$650 para a versão básica e R$1.100 para a versão completa, enquanto o Kindle custa cerca de R$1.000 no Brasil. Este parece mais preparado para concorrer com o Kindle, mas só chega em junho de 2010. [Folha; Leitor D via Mix Tecnologia via Zumo]