Três entidades de proteção aos direitos autorais informaram hoje que 313 sites e 19.300 anúncios que vendiam produtos ilegais foram retirados do ar em 2009. Os anúncios aparecem, dentre outros sites, no Mercado Livre e no TodaOferta e, segundo a coalizão contra pirataria, quando um produto irregular é encontrado, ele sai do ar em até uma hora.

O número de sites e anúncios atingidos foi 26% maior em 2009, mas me pergunto se a venda de produtos piratas na internet também não aumentou. Como a coalizão é composta pela Associação Brasileira das Empresas de Software, pela Business Software Alliance e pela Entertainment Software Association, imagino que o tipo de produto pirateado é principalmente software… Imagino que seja um público pequeno. Quem compra programa pirata pela internet, em vez de comprar no camelô, baixar ou, digamos, pagar pelo original, o que é o certo? Quero ver quando começarem a ir atrás dos celulares piratas. [Folha; imagem via cafeina]