E você (e eu, e todo mundo) achando que as revistas de papel estavam morrendo, hein? Pois a inglesa Edge, a mais cabeçuda e respeitada revista de games do mundo vai ter uma versão oficial nacional, a partir do meio de maio. Mas já não há muitas revistas nacionais? Sim! E esta vai tomar o lugar (e o corpo) da Gamemaster.

O responsável será o mesmo editor da antiga Gamemaster, que morreu (ou evoluiu, vai?) aos 50 anos edições: Gustavo Petró, que dividirá o manche com o Fabio Santana, outro veterano das revistas de games nacionais. A Edge faz resenhas bem mais críticas que o normal (dando, por exemplo, nota 7 a Killzone 2) e é focada no desenvolvimento de jogos, mostrando o trabalho de estúdios e enormes "making-ofs". O conteúdo que recheará as 100 páginas será predominantemente tradução do gringo, mas terá muita coisa produzida aqui, a começar por uma grande reportagem sobre o desenvolvimento de jogos para o Nintendo DS em solo nacional. Parece bom!

Eu li essa notícia no Gamer.br, que diz que um desses grandes sites gringos de games (Gamespot, IGN, Gametrailers, Kotaku, Joystiq, Giantbomb, Famitsu, Destructoid e Gamesradar) vai estrear versão nacional em muito breve. E ainda sobre a Edge, uma dica do Bracht: assinando antes do lançamento, você paga pouco mais de R$ 5 por exemplar, ao invés dos R$ 15 que vai custar na banca). Pena que o papel não vai ser tão bom. E R$ 15 é caro, mas é bem menos que os R$ 42 que paguei na importada, mês passado. Boa sorte a eles.

[Gamer.br]