Ontem a Vivo e a RIM anunciaram a vinda ao Brasil do Blackberry Curve 8520, o Blackberry mais barato que existe: ele custará só R$499 no plano pós-pago mais básico, e vem com teclado full QWERTY, e-mail push e Wi-Fi. Mas dá pra ver que ele é barato.

O Curve 8520 é basicamente uma versão simplificada do Curve 8900: o acabamento é emborrachado, em vez de metal; a tela tem resolução menor, de 320×240 (contra 480×360 do 8900); a câmera, agora com 2MP, não tem flash; e o GPS foi retirado. Como o 8900, o Curve 8520 é leve, compacto, vem com sistema operacional BlackBerry OS 5.0 e tem Wi-Fi, mas não tem 3G.

O que curtimos

A grande novidade é que o 8520 não tem mais a trackball: a bolinha que fazia as vezes de joystick — e que acumulava sujeira com o uso — foi trocada por um trackpad, um quadrado sensível ao toque. Achei uma boa mudança, mas é preciso se acostumar, já que perdemos o feedback físico da bolinha. Foi um pouco difícil controlar o Curve com o trackpad: acabei clicando em ícones que não queria, e às vezes não conseguia iluminar facilmente os ícones do menu principal — o trackpad parece ser muito sensível. Novamente, pode ser questão de costume.

E o teclado? É basicamente o mesmo do Curve 8900, com as teclas inclinadas para facilitar a digitação. Só achei as teclas um pouco mais duras que no Curve 8900.

O Curve 8520 também possui botões dedicados de mídia: tocar/pausar, avançar e retroceder ficam no topo do aparelho. E o acabamento emborrachado dá um visual interessante ao aparelho: dá uma aparência moderna e resistente, e não parece que você está levando um Blackberry barato com você.

O que não curtimos

O problema começa quando você precisar usar o celular. A qualidade da tela, infelizmente, é horrível! Porque ela é grande — mesmo tamanho do Curve 8900 —, o que salienta a resolução inferior. A imagem é granulada, e lembra a tela de um MPx da vida. Nunca vi uma imagem tão ruim em um Blackberry antes, nem mesmo nos modelos mais baratos (Pearl, Flip). O choque é maior porque a tela é uma das melhores características do Curve 8900: é um prazer admirar as cores intensas e nítidas dele.

Outra boa característica que parece ter ido embora: a velocidade na multitarefa. O Curve 8900 conseguia lidar muito bem com vários programas abertos ao mesmo tempo, sem lags, respondendo sempre de forma imediata. O Curve 8520 ficou um pouco lento apenas tocando música enquanto carregava uma página da web, e deu umas travadinhas no menu principal, respondendo com lag. O problema é que o Curve 8520 tem o mesmo processador e memória do 8900! Os mesmos 512MHz e os 256MB de memória estão lá, mas a diferença de performance é clara. Pode ser que seja um problema de firmware, mas não dá pra saber por ora.

O Blackberry mais barato

Mas tudo isso talvez seja compensado pelo preço, tanto do aparelho como dos planos oferecidos pela operadora. (Clique para ampliar.)

Para usar um Blackberry, você precisa adquirir um plano BIS (Blackberry Internet Service) para usar o e-mail push — o plano vem com internet (EDGE, 2G) e mensagens instantâneas também, e na Vivo custa R$69,90. A Vivo anunciou hoje uma alternativa mais barata ao BIS: o BIS Light, apenas com mensagens instantâneas e e-mail, por R$49,90/mês. (A internet é paga à parte, e custa R$1,90 por megabyte.)

O BIS/BIS Light precisam acompanhar um plano pós-pago de voz. No plano mais barato — 50 minutos com BIS Light —, o Curve 8520 custa R$499. Ou seja, preciso pagar pelo menos R$ 101,90/mês para levar o Curve 8520 a esse preço.

Isso é caro? É bem mais barato que o Curve 8900, que custa mais de R$1.000 já com subsídio da operadora — mas até aí o Curve 8520 tem menos funções. Para uma comparação mais justa, um Nokia E63 no plano Escolha 180 (R$129) sai por R$804 na Vivo — logo, o Curve 8520 custa bem menos (apesar de não ter 3G, tem processador mais rápido e mais memória interna). Parece-me, então, que a RIM finalmente acertou no preço com o Curve 8520.

A ideia da Vivo ao lançar o Curve 8520 é trazer os jovens para usar smartphones, mas ainda das classes A e B. Acredito que seja um passo para expandir o mercado da RIM no Brasil — na Venezuela, por exemplo, os Blackberries viraram mania. E o lançamento da AppWorld no Brasil só deve contribuir para o sucesso dos Blackberries por aqui. Mas minha primeira impressão do Curve 8520 não foi boa: talvez ele seja — e pareça — barato demais.

Características:

Tamanho (A x L x P): 109 x 60 x 13,90 mm
Peso: (com bateria) 106 g

Redes GSM/GPRS/EDGE de 850/900/1800/1900 MHz
Wi-Fi Habilitado para 802.11b/g
Bluetooth v2.0 + EDR
Memória: 256 MB de memória flash interna
Memória expansível: Troca do cartão microSD™ sem remoção da bateria; suporte a SDHC
Bateria: Célula de lítio criptográfica recarregável/removível de 1150 mAhr; 4,5 horas de conversação e 17 dias no modo de espera

Navegação Trackpad
Teclado QWERTY com 35 teclas e luz de fundo
Teclas dedicadas: Teclas Enviar, Término, DAV (discagem ativada por voz), Câmera, Volume
Teclas de mídia

Visor colorido LCD TFT de alta resolução 320 x 240 pixels, com suporte a mais de 65.536 cores e 2,46 polegadas (medida na diagonal)
Câmera de 2 MP, zoom digital 5x
Formato da câmera de vídeo: Modo normal: 320 x 240 pixels; Modo MMS: 176 x 144 pixels
Alto-falante e microfone integrados, compatível com headset para uso sem as mãos, compatível com headset Bluetooth®, viva-voz integrado, gravador de anotações de voz
Compatível com headset estéreo de 3,5 mm
BlackBerry Media Player: compatível com MPEG4, H.263, H.264, WMV3 (vídeo) e AAC-LC, AAC+ e AAC+, AMR-NB, MP3, WMA9 (.wma/.asf) WMA9 PRO/WMA10, AAC-LC (audio) 

Porta Micro-USB
Adaptador de tomada CA +5V CC/500 mA