Não há barreiras tecnológicas, hoje, para a lei emplacar, já que, por exemplo, o celular não precisa ter GPS para ser localizado. Através do processo chamado triangulação de antenas, é possível ter uma noção de onde você está baseado na proximidade com torres de transmissão de sinal (e alguma atividade do celular). Hoje, é possível solicitar às operadoras essa informação para investigação, mas só com mandado judicial. 

Com a nova lei mineira, que já foi aprovada na assembléia legislativa e aguarda sanção do governador Aécio Neves, a polícia pode pedir diretamente à operadora a localização de um de seus assinantes, basta a pessoa estar em um inquérito. Para Délio, a ideia é solucionar rapidamente crimes como sequestro relâmpago ou "pessoas que se perdem na mata". 

Se todo mundo se cadastrasse no Google Latitude, nada disso seria preciso. A polícia também poderia usar este localizador, que ficou famoso na internet dois anos atrás. [Folha]