O primeiro telefone vendido pelo Google, o bonitão e rapidíssimo Nexus One, está com data para chegar ao Brasil. Nós não sabemos, e ninguém sabe, mas, ao que disse o presidente do Google no Brasil à Folha, será no início do segundo semestre deste ano. E sabe por que ele não veio antes?

As operadoras não têm "planos de dados com tarifas mais baixas", justifica Alexandre Hohagen, presidente do Google no Brasil – o que a gente já sabia. Mais exatamente:

FOLHA – Por que o Brasil não está entre os primeiros da lista? 
HOHAGEN – Porque não chegou ao ponto de inflexão que países como a Índia atingiram. Aqui as operadoras não têm planos de dados com tarifas mais baixas. O Brasil está entre os países com mais celulares, mas o volume de buscas pelo Google via celular no país é baixíssimo.

FOLHA – As teles também reclamam que o tráfego de dados em sua rede é baixo. 
HOHAGEN – No fundo, não faz parte da estratégia delas baixar o preço dos pacotes de dados nem vender planos sem limite de uso, que incentivariam a utilização da rede. Quanto custa um iPhone no Brasil? R$ 1.200, mais R$ 200 por mês por um pacote de dados? É um absurdo, estamos falando de quase US$ 150 em dados por mês. Em um ano, acaba custando mais que o aparelho. Na Índia, as operadoras vendem planos ilimitados por US$ 5 mensais. É isso o que chamo de inflexão e é o que o Google espera da América Latina. Infelizmente, a região ainda está muito atrasada. 

 

O preço das coisas atrapalha os planos de dominar o mundo e fazer o smartphone com Android algo realmente popular, o nobre objetivo da empresa, diz ele. Hohagen disse que o Nexus One será vendido nas opções desbloqueado e com subsídio da operadora – mas não ficou claro se isso será feito da mesma maneira que nos EUA: através de uma página do Google. Não há muita informação além disso, além de que o Google quer a convergência PC e celulares, para concorrer com o iPhone no acesso à Internet.

A vinda do Nexus One coincidirá com uma melhora e possível barateamento da banda larga móvel no Brasil. Em todas conversas que tive com executivos de Claro, TIM, Vivo e Oi, me foi dito que as redes de dados estavam sobrecarregadas. Algumas têm oferecido pacote de dados de maneira bem mais discreta do que faziam antes, simplesmente porque não conseguem suportar muito mais gente.

Os mesmos executivos me prometeram que as redes de dados das operadoras ficarão melhores e com mais capacidade no segundo semestre. Agora, com a possível exceção da TIM, as empresas estão trocando antenas e melhorando a capacidade do backbone, para que possamos sair do limite de 1 MBps que já rola há alguns anos. Se tudo der certo, teremos planos mais baratos para quem usar as velocidades de hoje (300 Kbps ou 1 Mbps), e novas opções de velocidade. Seria um cenário bem favorável para um smartphone bem amigo da Internet, como o do Google/HTC. Torcemos.  [via Terra Valeu, MacMir!]