A Nokia anunciou agora há pouco uma série de novos modelos a serem lançados no Brasil neste primeiro semestre. Depois de mostrar coisas menos interessantes como o X6 e o N97 Mini, o vice-presidente de markets global da Nokia, o finlandês Anssi Vanjoki, anunciou o aguardado N900, o mais capaz smartphone/microcomputador portátil da empresa, que roda um Linux móvel. Ele chega às lojas numa janela de 60-75 dias.ainda sem preço definido.

Ainda não há nenhuma informação de preço, mas dificilmente ele custará menos de R$ 2.000, especialmente porque não será fabricado aqui. "Temos certeza que ele vai ser um sucesso, mas não vai ter a escala mínima para a produção local. Ele será importado", explicou Almir Luiz Narciso, presidente da Nokia no Brasil. 

Recentemente, a Nokia se juntou com a Intel as distribuições Linux dos dois se juntaram: Maemo e Moblin viraram Meego, um sistema operacional na aba da Linux foundation que aparecerá em vários aparelhos eletrônicos, de micromicrocomputadores como o N900 a TVs digitais. "O Brasil é um grande país para o Linux. E o N900 é um precursor das coisas importantes que vão acontecer até o fim do ano e ano que vem. O mundo vai ver um grande número de computadores e celulares baseados na plataforma Meego", garantiu Anssi.

O N900 já fez várias aparições aqui no Gizmodo desde que foi lançado em outubro do ano passado. Ele é um animal realmente diferente. É meio pesado e tijoludo para um celular e meio sério, talvez, mas é capaz de executar aplicativos como se fosse um netbook. A navegação dele, com flash e dezenas de abas abertas ao mesmo tempo, impressiona:

 Assim que acabar a coletiva da Nokia teremos mais informações sobre este e os outros lançamentos dos finlandeses. Fiquem ligados.