Uma das coisas chatas nos smartphones vendidos no Brasil é que eles não oferecem apps pagos: você paga caro pelo seu smartphone, paga caro pelo plano de dados mas não pode jogar diveros games legais do Android, do Symbian ou do iPhone, por exemplo (a menos que você saiba usar VPN). A coisa parece que vai mudar este ano. Vivo e Claro já colocaram seus portais de aplicativos no ar, Samsung e LG prometem o mesmo em breve. Hoje, a Nokia anunciou que a Ovi Store vai oferecer apps pagos no Brasil ainda em 2010.

Quem deu a notícia foi Fábio Ranieri, gerente de vendas da Nokia, aqui na Bossa Conference em Manaus. A Ovi Store brasileira trará apps pagos hoje disponíveis em outros países e, criando a oportunidade de desenvolvedores ganharem dinheiro por aqui, a Nokia quer estimular a criação de mais apps brasileiros — e em português — para a loja.

Isso faz parte dos planos de expansão da Nokia para a Ovi Store: eles querem levar apps para além dos smartphones e para além dos geeks, e para isso apps em português são importantes. A Ovi Store estará disponível também em celulares mid-range: todos os futuros celulares com S40 e S60 já virão com a Ovi Store. Isso, combinado à expansão do Symbian para além dos smartphones, pode ser uma ideia muito boa: os dumbphones do futuro serão bem mais espertos.

O Fábio explica que os apps poderão ser pagos de duas maneiras: via cartão de crédito ou através da operadora móvel. O legal é que, segundo ele, isso estará disponível tanto para clientes pós-pagos (que receberão a cobrança na conta) como para clientes pré-pagos, nos quais o preço do app será descontado dos créditos. Isso não é totalmente novo, bom lembrar: a Claro e a Vivo estão experimentando desde o início do ano suas lojas de aplicativos, mas com uma oferta bem limitada. 

São dois os desafios que a Nokia está enfrentando para trazer apps pagos ao Brasil: unir-se com as operadoras para oferecer os apps, e adaptá-los para as leis brasileiras — isto é, traduzir termos de serviço para português e regular quanto imposto será pago por cada app.

O que nos traz a uma grande dúvida: será que os apps pagos não serão caros demais, por causa dos impostos e das operadoras? Vivo e Claro estão experimentando suas lojas de aplicativos, e pelo preço de algumas coisas – especialmente no Android market da Claro (já que Samsung Lite e Dell Mini 3i não usam a do Android) – não dá para ficar muito animado. 

Não sabemos mais detalhes por enquanto, mas se tudo der certo, saberemos ainda este ano. [Bossa Conference]

 

* O Gizmodo viajou a Manaus a convite do Instituto Nokia de Tecnologia. E vai comer jaraqui com baião de dois, o que quer que isso signifique.