Se você curte os produtos da Apple e babou com os novos modelos do iMac, lançados em outubro nos EUA, boa notícia: eles acabaram de chegar no Brasil em lojas de varejo, com estoques limitados. Só espero que eles não estejam com os problemas que muita gente teve nos States — inclusive o pessoal do Giz americano.

Os novos iMacs ainda não estão disponíveis na Apple Store brasileira, mas chegaram na Americanas.com, Fast Shop, Fnac e MyStore, de acordo com o blog MacMagazine. Por aqui, estão disponíveis quatro modelos, três com processador Core 2 Duo e um com Core i5 — nenhum com i7, por enquanto — e os preços oficiais variam de R$4.700 a R$7.400. Comparados aos preços nos EUA, os iMacs custam em média 2,2 vezes a mais aqui no Brasil, o que condiz com a taxa Apple que calculamos antes.

Só espero que, pagando tanto por esses desktops, eles não venham com os problemas relatados por consumidores americanos: telas rachadas, amareladas ou piscando, ou até mesmo iMacs que não funcionam. Os problemas estão documentados nos fóruns da Apple e no Gizmodo americano também — isso porque o iMac do Mark Wilson, um dos editores do Giz US, chegou com defeito duas vezes.

O Mark comprou um iMac de 27 polegadas pela internet, e no começo tudo parecia bem. Mas ele percebeu que a tela estava amarelada na parte de baixo, algo inadmissível quando se paga 2.000 dólares por um computador. O Mark pediu pra trocar — e o novo iMac chegou com o mesmo problema. Ele disse que iria trocar o iMac até receber um sem problemas, mas a Apple entrou em contato com ele, dizendo que ele teria que levá-lo para conserto em uma Apple Store. O Mark não levou, e agora o iMac se recusa a fazer boot. Por causa de tantos problemas, ele resolveu contar a cada semana os avanços dele e as histórias de outros consumidores que receberam iMacs com defeito — e mais pessoas continuam tendo problemas.

Então se você quiser comprar um iMac, tome cuidado e fique ciente desses problemas. Claro, se tudo der certo você terá um Mac novinho em casa, além de um Magic Mouse! [MacMagazine; valeu João Senna!]