Este é o Logitech Performance MX, o companheiro inseparável do meu notebook. Ele é, de longe, o melhor mouse que eu usei, especialmente para levar na mochila com o note. O motivo principal: a tecnologia patenteada pela Logitech chamada darkfield, que cria um campo de força ou usa magia negra para que ele funcione em qualquer lugar. Não sei como funciona, só sei que é incrível.  

Um problema de mouses óticos/a laser é que você precisa de uma superfície plana, opaca e lisa para que ele funcione direito. Lançado no segundo semestre do ano passado, o Performance MX trouxe como grande inovação o poder de o movimento reconhecido em qualquer lugar. Ele funciona quando eu estou no sofá controlando o note ligado à TV, ou quando estou num café em uma mesa de vidro. Sim, ele funciona sobre vidro.

A Microsoft tem uma tecnologia parecida em seus últimos mouses que os fazem funcionar em basicamente qualquer superfície também. Menos vidro, como demonstrou o pessoal da Cnet em uma resenha comparativa.

O design é bem bonitão, e a empunhadura é boa se a sua mão for razoavelmente grande, já que a parte de trás dele é mais alta que o normal. Há os botões de voltar e avançar, um outro de zoom, bem útil, e a rodinha de rolagem extremamente rápida e precisa (e um pouco barulhenta). Mas isso há em outros mouses. O melhor desse é um botão que fica "no canto da asa" (observe na foto maior, em cima, um ícone com janelinhas). Quando você o aperta, acontece isso:

 

É algo como o Exposé do Mac OS X. É bem melhor (e mais bonito) do que o Alt+Tab, além do que você não precisa tirar a mão do mouse. De resto, ele tem 1500 DPI, o que é suficiente para mim, trabalhando em um monitor desse tamanho e resolução. Isso é alterável pelo software que o acompanha (não há como mudar no mouse, como em alguns modelos mais para gamers).

A tecnologia dele é wireless, não bluetooth. Por isso ele precisa de um receptor, bastante discreto, que você deixa plugado eternamente no notebook – e ocupando uma preciosa porta USB, é verdade. 

  

O Performance Mouse MX ainda não foi lançado no Brasil e não há planos para isso pelo que me falou a assessoria da Logitech. Nós receberemos por aqui o irmão menor dele, o Anywhere Mouse MX, que tem a mesma tecnologia Darkfield. Ele tem um design um pouco diferente, é mais "plano" e pode ser mais confortável para muitas pessoas. Ele não tem o botão de zoom, e o de exposé fica em outro lugar. O Giz americano avaliou os dois:

Nos EUA, os preços são de US$ 99 (o Performance) e US$ 79 (Anywhere). Por aqui, o Anywhere ficará na faixa dos R$ 400. Meio absurdo para um mouse. Importe o outro ou cace algum no MercadoLivre. 

Aos que usam mouses mais gamers, que têm aquela resolução absurda e preço idem. Vale mesmo a pena no uso diário, normal? O nosso fabio Bracht questionou essas coisas num artigo legal lá no Continue. Dê uma olhada. 

 

Logitech Performance Mouse MX:

 Você pode usá-lo em qualquer lugar mesmo

 Botão "exposé" é uma mão na roda

 Boa velocidade

 Boa ergonomia

 Carrega-se conectando ao computador, via USB

 Caberia mais um botão de função, pelo menos

 Não é amigo dos canhotos

 O scroll wheel é preciso, mas faz barulho

 Preço e disponibilidade no Brasil