Ontem a Sky lançou um serviço de TV por assinatura com canais em alta definição e recursos muito interessantes.

O Sky HDTV oferece até 10 canais com conteúdo em alta definição: Discovery Theater HD, FOX / Nat Geo HD, ESPN HD, MGM HD, TNT HD, Voom HD, Space HD, HBO HD, HBO e Sex Zone HD.

Não é cobrada taxa extra pelo receptor, que fica com o cliente em regime de comodato e vem com um disco rígido de 500 GB – o que, segundo a empresa, permite armazenar até 400 horas de conteúdo em SD e 100 horas de conteúdo em HD.

O serviço ainda inclui alguns recursos bem interessantes, como: a programação de gravações à distância, por meio do site da Sky ou de telefone celular; a gravação de dois programas simultâneos; a “memória temporária”, que grava o programa em exibição e permite retrocedê-lo em até 90 minutos; um sistema de busca por título, ator, diretor ou outras palavras-chave.

E isto aqui:

GRAVAÇÃO RECORRENTE
Esta nova função grava não apenas um episódio de uma série, novela ou telejornal favorito, mas todos os novos episódios de forma automática e sem repetição. A configuração de uma gravação recorrente é simples e é realizada pelo guia eletrônico de programação. O próprio equipamento identifica a temporada que o usuário pediu para gravar, eliminando assim o risco de gravar vários episódios de outras temporadas. Após o cliente ter efetuado a gravação recorrente é criada automaticamente uma pasta com o nome do programa, o número total de gravações daquele seriado e, deste total, quantos episódios já foram assistidos.

 
OK, os recursos são aparentemente ótimos, mas e o conteúdo? No final das contas, é isso o que realmente importa.

O Sky HDTV não inclui a transmissão dos canais abertos em alta definição. OK, o conteúdo deles é no geral uma grande porcaria, mas alguns eventos esportivos e filmes (basicamente o que não é feito por eles, mas transmitido) são legais. Assim, quem quiser assistir a eles precisará investir em um decodificador dedicado (mais a antena UHF), ou desencanar da Sky e assinar alguma concorrente que os transmita.

E os canais fechados, como já dito, são apenas dez. Uma oferta mísera quando comparada à da DirecTV – controladora da Sky Brasil – nos EUA.

Ele é especialmente atraente para quem gosta de filmes – atrações principais de cinco (MGM, TNT, Space e os dois da HBO) dos dez canais. Isso, claro, se o espectador não gostar, não souber ou não tiver saco para baixá-los pela internet – caso contrário, e se sua consciência permitir, pode valer muito mais a pena buscar na rede, que oferece maior variedade de títulos a qualquer momento (você não depende da programação) e com uma qualidade de som e imagem geralmente superior. O mesmo vale para séries (talvez com exceção da qualidade, já que a maioria delas é capturada via HDTV mesmo).

Ou seja, para quem usa a internet para fazer download de filmes e séries, resta como grande atração em HDTV as transmissões ao vivo – de eventos esportivos, por exemplo. (Você não vai esperar o jogo aparecer em redes de BitTorrent para vê-lo, certo?) Nessa área, a Sky oferece apenas a ESPN em alta definição – que é um bom canal, mas não transmite os eventos “da Globo”, entre outros.

Ainda assim, o pacote da Sky é o que oferece os melhores canais fechados em HD no Brasil. Claro, é apenas um começo, a coisa está engatinhando e coisa e tal. Mas eu diria que o cenário não é muito animador, pois mesmo os serviços de TV paga em definição padrão (SD) no Brasil nunca chegaram aos níveis dos oferecidos nos Estados Unidos. Aliás, houve até um momento em que as coisas andaram para trás: quando houve a fusão, no Brasil, das plataformas da Sky e da DirecTV, os clientes desta passaram a ser daquela, e muitos foram pegos de surpresa com uma imagem de qualidade inferior, com mais artefatos de compressão, entre outras pioras.

Os pacotes Sky HDTV são estes:

SKY HDTV DIGITAL PLUS – Esta seleção inclui 133 canais em SD, oito canais em HD – num total de 141 canais -, o equipamento HDTV (incluindo até dois pontos adicionais), mais o SKY Prime 24 Horas totalizando R$ 229,90.

SKY HDTV MAX PLUS – Esta seleção inclui 143 canais em SD, oito canais em HD da seleção acima mais dois canais de filmes premium, os HBO HD e HBO – num total de 153 canais -, o equipamento HDTV (incluindo até dois pontos adicionais), mais o serviço SKY Prime 24 horas que será comercializada por R$ 253,90.

 
E aí, vale a pena? Depende, claro, do perfil de cada um.