A Folha fez o cálculo: você poderia comprar 34 best-sellers com os R$960 (mais frete) necessários para comprar o leitor de e-books Kindle, que chega hoje ao Brasil e a mais de 100 países.

Considerando o preço médio de R$28,45 por best-seller, dá pra comprar todos os 20 livros mais vendidos (ficção e não-ficção) no Brasil hoje e, como a reportagem da Folha não tinha muita paciência de ver o resto da lista, levar cópias de mais 14 deles de novo. Por uma questão de higiene, só deve-se ler um livro de vampiros pela segunda vez se for em uma outra cópia. E há 6 deles na lista de mais vendidos.

O cálculo do jornal é interessante, mas é bom lembrar que os livros para o Kindle são mais baratos que a versão impressa aqui no Brasil. E é possivelmente tinta e papel e não impostos que explicam a diferença: é proibido pela Constituição cobrar impostos sobre livros. O preço do Kindle, por sua vez, é alto por causa da taxa de importação — maior que o preço do Kindle em si — e ainda poderia ser maior: o Kindle é vendido em dólares, e o dólar está no valor mais baixo dos últimos 12 meses. [Folha]