Nada melhor para mudar o conceito "esporte de macho" do que ver como o pessoal se arriscava (e ainda se arrisca) a atingir mais de 150 km/h num trenózinho de nada, espremido entre paredes de gelo, árvores e espectadores a um palmo de distância.