O Mac OS X é um sistema moderno e poderoso, mas todo o seu brilho não vem de graça. A maioria dos usuários não se incomoda em verificar isso, mas muitos dos apps que usam todos os dias são notórios sugadores de memória RAM, fazendo com que até mesmo Macs novos pareçam rodar em câmera lenta. Veja aqui por que você deveria ficar de olho no uso de memória do seu Mac, além de uma lista de quais apps são os maiores culpados pela lentidão.

Por que observar o uso da memória

A memória do seu Mac, ou RAM, é o que permite que os dados armazenados no seu disco rígido sejam usados pelo seu processador, como os apps. O seu computador consegue acessar dados armazenados na memória RAM muito mais rápido do que consegue ler dados dos discos rígidos. Mas quando o seu computador fica com a memória RAM toda ocupada, é isso que ele se vê forçado a fazer, e é por isso que eventualmente o seu computador ficar muito lento.

O usuário de Mac médio terá algo entre 2GB e 3GB de memória ao seu dispor. Cada vez mais os Macs novos vêm com 4GB, mas ainda não é o mais normal. Então, digamos que você tenha um Mac já com alguns aninhos nas costas, com 2GB de RAM. Quando você o liga, o próprio sistema operacional (junto com alguns pequenos apps que se iniciam automaticamente junto com o computador) já usa cerca de 650MB. Depois de algumas horas de uso, o sistema base pode estar usando até 1GB sem nenhum outro app aberto, dependendo do quanto o computador trabalhou durante estas horas.

Isso faz com que não sobre muito. De fato, te deixa apenas com 1GB de RAM livre para usar com os seus apps. É claro que você pode usar mais do que esse 1GB, mas é aí que a coisa começa a ficar lenta, porque o computador será obrigado a usar o disco rígido como complemento à RAM. Ter mais memória RAM não faz com que um aplicativo rode mais rápido, mas sim com que o sistema como um todo rode mais aplicativos de uma vez sem perder velocidade.

Verifique o seu uso de memória

Para entender o uso de memória do seu Mac, você precisa saber o que está em uso em determinado momento. Duas boas maneiras de fazer são o Activity Monitor e o iStat Menus.

Activity Monitor: Este aplicativo é um monitor de uso de memória completo e com todos os recursos necessários, apesar de já ser parte do seu sistema operacional. Para abri-lo, a maneira mais fácil é pela busca Spotlight (Command+Espaço), apenas digitando o seu nome.

Já que ele monitora tantas coisas, o próprio fato dele estar aberto já exige um pouco de atenção do seu processador, então não é ideal deixá-lo aberto o tempo inteiro. Se você ficar perdido com tanta informação exibida, preste atenção apenas à coluna que mostra uma quantidade em MB ou KB. Se você clicar nela, os seus aplicativos ficarão ordenados do mais pesado para o mais leve. Procure pelos maiores números (apenas em MB, não em KB).

iStat Menus: Uma série de monitores de sistema que ficam presos e disponíveis sempre na barra de título do seu Mac. Sempre que você conseguir ver a barra de títulos, o iStat te mostrará quanta memória você está usando (entre outras informações, se você quiser). O monitor de memória mostra quanta RAM está sendo usada e quanta está livre. Se você clicar, um painel de informações se abre com os cinco apps ou processos que mais estão ocupando a sua memória RAM naquele momento.

Apps que comem a sua memória

Qualquer programa usa memória quando está aberto ou rodando de alguma forma, mas alguns abusam muito desse direito. Isso não significa necessariamente que sejam apps ruins, mas significa que você provavelmente não vai querer que eles fiquem abertos à toa. Estes são alguns dos piores:

Apps de Twitter: Quase todos os aplicativos de Twitter para Mac usam mais memória do que se consideraria possível. A versão completa do TweedDeck, por exemplo, que roda em Adobe AIR (um mau sinal em qualquer aplicativo, no quesito uso de memória), é de longe um dos maiores, rotineiramente usando mais do que 200MB. Ele também tem mais recursos do que qualquer outro cliente de Twitter, portanto isso pode ser um tanto relevado. Mesmo assim, se você não precisa muito de todos os recursos do TweetDeck, considere usar um programa mais leve. Alguns apps menores, que se gabam por seu “minimalismo”, tendem a usar de 60 a 90MB, às vezes mais, e isso é inaceitável se você não tem RAM de sobra. Alguns aplicativos bons e que não exageram muito: Itsy, Yorufukurou e o oficial do Twitter.

Players de Música: Muitos usuários gostam de deixar o iTunes aberto o tempo todo, apenas para o caso dele estar à mão quando quiserem ouvir alguma coisa. Quando você abre o iTunes, ele não usa muito mais do que 60MB, mas depois de algum tempo aberto, esse número vai crescendo – especialmente se você tocar músicas longas. O iTunes não é o pior caso, mas se não há motivo para ele estar aberto, você pode querer fechá-lo. A maioria dos outros players de música usa a mesma quantidade de memória, talvez um pouco menos, então esta dica vale para todos.

Navegadores (especialmente o Chrome): Espera-se que navegadores usem uma quantidade decente de memória, mas um deles se destaca por ser um monstro absoluto: o Chrome. Graças ao jeito como o Chrome trabalha, múltiplos subprocessos (chamados de Workers) são executados enquanto você o usa. Não demora muito para você ter uma dúzia ou mais desses Chrome Workers, e cada um deles usa cerca de 20MB. E isso não é tudo. O Chrome também gera outros processos mais especializados, chamados Renderers, e estes podem usar de 90MB a 200MB… cada um. Quanto mais tempo uma aba ficar aberta no Chrome, mais memória ela vai usar, então tente não deixar nenhuma aba aberta por muito tempo.

Enfeites de Desktop (como o Geektool ou o Bowtie): Muitos usuários de Mac estão usando ferramentas como o Bowtie ou o Geektool para personalizar os seus desktops, mas eles raramente verificam quanta memória estes apps “simples” usam. O Bowtie é um aplicativo pequeno que exibe a música em execução do iTunes no desktop de maneira bonitinha, e apesar de ser visualmente simples, ele usa uma média de 90MB para rodar. É um custo questionável a ser pago apenas para ter um título de música no desktop. O Geektool, por outro lado, pode exibir qualquer coisa no desktop. É um app realmente incrível, e o seu parente mais próximo no Windows deve ser o Rainmeter. O problema com o Geektool é que ele tem uma tendência a engolir montes de memória RAM por nenhum motivo aparente. Usá-lo para exibir apenas um calendário em texto e, ironicamente, um monitor de sistema, pode levar a um consumo de até 750MB de memória (ou até mais).

Widgets do Dashboard: Se você usa uma pequena quantidade de widgets no Dashboard (digamos, no máximo meia dúzia daqueles que vieram pré-instalados), então você não tem um problema de RAM com isso. Mas se você usa muitos widgets, pode estar “investindo” de 60MB a 80MB neles. É perfeitamente possível liberar uns 200MB de RAM só cortando widgets da Dashboard, e a maioria de nós mal usa aquilo.

Da próxima vez que o seu Mac estiver “lenteando”, dê uma olhada no que está rodando. Tudo aquilo precisa estar rodando? Não há nenhuma outra opção, que use menos memória? Estas são coisas que precisam ser consideradas com mais frequência, já que os apps só estão ficando maiores com o tempo.