Quando robôs assassinos ameaçam nós de carne e osso, nossas opções são poucas: você pode organizar uma apaixonada resistência final, todos vestindo calças camufladas; você pode viajar de volta no tempo, pelado; ou você pode fazer com que eles pluguem Marvin o Androide Paranoico no computador principal deles.

A melhor sequência já feita de robôs assassinos sendo confundidos há de ser do livro A Vida, o Universo e Tudo Mais, de Douglas Adams. Não é tão totalmente excelente quanto os dois primeiros livros de Adams da série Guia do Mochileiro das Galáxias, mas ainda é melhor que qualquer outra coisa. Os robôs belicistas de Krikkit descobriram Marvin o Androide Paranoico, cujo cérebro (e ele gosta de nos frisar isso) é do tamanho de um planeta. Então parece ser uma ideia fantástica plugá-lo no sistema de computadores deles. Infelizmente:

O seu cérebro foi atrelado ao núcleo de inteligência central do Computador de Guerra de Krikkit. Ele não estava gostando da experiência e tampouco estava o núcleo de inteligência central do Computador de Guerra de Krikkit.

Os robôs de Krikkit que haviam recuperado esta patética criatura metálica dos pântanos de Sqornshellous Zeta o haviam feito por reconhecerem quase de imediato a sua gigantesca inteligência e o uso que isto teria para eles.

Eles só não haviam levado em consideração os distúrbios de personalidade do acompanhante, para os quais a frieza, a escuridão, a umidade, o aperto e a solidão nada faziam para mitigar.

Ele não estava contente com sua tarefa.

Fora todo o resto, a mera coordenação da estratégia militar de todo um planeta ocupava apenas uma minúscula parte da sua formidável mente, e o resto dela estava extremamente entediada.

 

Por sorte para Zaphod Beeblebrox, Marvin estava prestando atenção quando um robô assassino tenta apagá-lo pouco tempo depois:

A cabeça de Zaphod virou-se (a outra estava sagazmente olhando para uma direção completamente errada) bem a tempo de ver um letal robô assassino diretamente atrás dele começar a fumar. Ele vacilou para trás e se encostou contra uma parede. Caía arrastando-se por ela. Escorregou para o lado, jogou sua cabeça para trás e começou a chorar de maneira inconsolável.

Zaphod olhou de volta para Marvin.

“Você deve ter uma perspectiva espetacular sobre a vida”, disse ele.

“Só não me pergunte a respeito”, disse Marvin.

 

E assim, minhas crianças, é como você acaba com um exército de robôs assassinos.