Toda semana, nós trazemos listas de aplicativos para Android e iOS. São lançamentos, novidades e grandes atualizações de apps e jogos para você instalar no seu smartphone ou tablet.

Neste fim de ano, resolvermos fazer uma coisa um pouco diferente: uma lista com os apps e games que nós mesmos mais usamos ao longo de 2018.

Nossa seleção ficou bem variada, com apps para viagens, ferramentas acadêmicas e, claro, uns joguinhos para brincar. Veja!

Guilherme Tagiaroli

Google Trips

Talvez por uma questão de idade (sim, estou ficando tiozeira), tenho arriscado menos a usar apps novos. Então, um dos apps mais úteis pra mim durante o ano, até em decorrência de viagens, foi o Trips. Ele simplesmente busca no seu Gmail informações sobre passagens aéreas compradas e reservas de hotéis.

Você consegue ter acesso a essas informações offline (se você baixá-las), e isso deu uma boa ajuda numa viagem recente. Ao chegar nos EUA, o oficial da imigração pediu detalhes de tíquetes aéreos e de reserva no país. Foi só abrir o app e falar.

Fora isso, o Trips dá dicas de lugares para visitar, fala um pouco sobre os costumes, dependendo do destino locais — chega até a dizer quando você deve dar gorjeta nos EUA, por exemplo — e fornece detalhes sobre transporte público.

Download: Google Trips para iOS e Android

divisoriagizmodo

Fortnite

Sempre achei besteira jogar no smartphone. No caso, só curtia jogos casuais para gastar tempo em filas ou no transporte público (curtia bem games como Stack e Smash Hit). Neste ano, segui a juventude e curti bem jogar Fortnite.

Imagem: Sam Rutherford/Gizmodo

Os controles são relativamente bons, mesmo no smartphone, e ele proporciona uma diversão rápida e casual — você fica online, escolhe um modo de jogo, gasta um tempo e pronto. Lógico, teve dias que fiquei pelo menos umas duas horas — infelizmente, a sede de vingança após morrer de bobeira no jogo me cegou e fez eu voltar algumas vezes para batalhas.

Além disso, a Epic Games tem sabido adicionar uma série de recursos e eventos para fazer com que o jogo continue relevante. Vamos ver até onde isso vai dar: Fortnite é o jogo do momento, então teremos de ver se em 2019 alguém vai tirar o trono do game. Sem contar que ele só está disponível para aparelhos topo de linha, então…pode ser que apareça algum candidato à altura.

Download: Fornite para Android e iOS

divisoriagizmodo

Giovanni Santa Rosa

Monogolf

Assim como o Guilherme, eu não sou o maior fã de jogar no celular. Até ensaiei nesse fim de ano brincar um pouco com o PES 2019 e o NBA Live, mas acho que eu estou ficando velho demais para os jogos modernos — no meu tempo, a gente escolhia o time e jogava; que história é essa de ter eventos e campanhas, colecionar jogadores, pegar 50 tipos de itens diferentes e mais um monte de coisa?

Mesmo assim, de vez em quando eu acho um joguinho simples e viciante. Já brinquei muito com TwoDots e com RGB Express, por exemplo. O desse ano foi o Monogolf. Como o próprio nome indica, é um jogo de golfe no qual o objetivo é encaçapar a bolinha em uma tacada só. As fases vão ficando complicadas à medida que você vai avançando, com plataformas que desviam o curso da bola, portais que mandam para outro lado do campo e até obstáculos de pinball. É muito difícil não ficar viciado.

Download: Monogolf para Android e iOS

divisoriagizmodo

Unified Remote

Eu não tenho TV no meu quarto, só um monitor externo, que, obviamente, não tem controle remoto. Então, eu não tenho como me jogar na cama e colocar um jogo para ver ou um filme ou série para assistir enquanto estou confortavelmente deitado — tudo depende de um notebook com cabo que não alcança a cama ou de um teclado sem fio desajeitado.

Eu estava quase comprando um daqueles tecladinhos sem fio que você encontra em lojas de eletrônicos, mas o Unified Remote resolveu meu problema. Ele é um app que emula mouse e teclado em seu Android e também tem comandos específicos para uma infinidade de programas e serviços de streaming — dá para, por exemplo, abrir o Prime Video, colocar em tela cheia e dar play. Tudo que você precisa é instalar o app no smartphone e o servidor no computador. A conexão é feita por Wi-Fi o Bluetooth e funciona muito bem.

A versão gratuita oferece o básico: mouse, teclado e mais algumas coisinhas. A versão completa, com uma lista gigante de controles, não é o mais barato dos apps (custa R$ 13) mas vale bastante a pena.

Download: Unified Remote para Android e iOS

divisoriagizmodo

Alessandro Feitosa Jr.

BoaConsulta

Marcar consultas médicas é muito chato – especialmente quando você precisa folhear o livreto do convênio. Atualmente, alguns planos de saúde possuem aplicativos que mostram a rede disponível, mas ainda assim pode ser trabalhoso para encontrar a especialidade e local ideal.

O BoaConsulta facilitou demais a minha vida nesse sentido. É só abrir o aplicativo, colocar os dados do seu plano de saúde e procurar a especialidade; então, é só marcar a consulta direto do app. Não precisa ligar para lugar nenhum e, nas minhas experiências, consegui confirmar tudo via WhatsApp. Achei prático principalmente por não precisar ouvir de alguém que “não atendiam mais o meu plano”, frase super recorrente ao tentar marcar um médico ou dentista. Me ajudou bastante neste ano e pretendo usar mais vezes em 2019.

Download: Boa Consulta para Android e iOS

divisoriagizmodo

Zotero

O Zotero tem um público bem específico: o acadêmico. Decidi mencioná-lo aqui pela importância que a ferramenta tem tido para mim. Trata-se de um gerenciador de referências para organizar bibliografias e materiais relacionados a pesquisa. Entreguei neste semestre meu projeto de pesquisa para o TCC e se não fosse o Zotero eu provavelmente não teria sido tão organizado – sem contar que quase não tive trabalho para escrever minha bibliografia na norma ABNT.

Imagem: Zotero

A ferramenta tem aplicativos para Windows, macOS e Linux, além de extensões para todos os navegadores. Se você leu algum artigo de jornal e quer usar em sua pesquisa, clique no botão da extensão e a página será salva automaticamente com todos os dados (título, autor, nome do site, data de acesso, etc). Dentro do software, você pode adicionar rapidamente artigos acadêmicos e livros usando o código de barras ou o DOI. E ele sincroniza tudo; você pode acessar de qualquer lugar via web.

Como é um software de código aberto, existem aplicativos de terceiros para Android e iOS.

Download: Zotero para Windows, macOS e Linux. Acesse esta página para consultar apps recomendados para smartphones.

divisoriagizmodo

Leo Escudeiro

Google Keep

Até começar a usar o Todoist no fim de 2017, não havia me decidido sobre qual ferramenta de tarefas utilizar para me organizar. Sua interface simples e suas opções me atraíram de vez e me fizeram esquecer Evernote, Wunderlist e Habitica. Pela primeira vez em anos, havia me decidido por um só app e não ficava alternando entre vários. Tudo isso para dizer que, no fim das contas, acabei o largando para migrar para o Google Keep, de tão bom que é o serviço da gigante das buscas. Desta vez, até o nome sugere que esse, sim, será meu app definitivo de tarefas.

O Google Keep me ganhou de vez por causa de sua integração. A interface é atraente em qualquer que seja o dispositivo — especialmente na web, por meio da qual comecei a utilizá-lo. A aba lateral introduzida neste ano ao Gmail me fez experimentar o serviço e, posteriormente, baixar o app, e eu não poderia estar mais satisfeito.

A aba lateral citada acima pode ser adicionada também em Google Drive, Agenda, e ainda tem uma extensão para Chrome. Com o Keep, é possível criar notas, lembretes e listas e incluir até imagens em suas anotações. O visual e a simplicidade do Keep são também ótimos pontos a favor do serviço. Com um app desses, você quer ser lembrado das coisas e ser mais produtivo, simples assim, e essa é a melhor ferramenta que achei para esse propósito.

Download: Google Keep na web, para Android, iOS e Chrome