Por ordem, o top 5 é composto por Nokia (24,3%), Apple (18,7%), RIM (14%), Samsung (10,8%) e HTC (8,9%) — outras empresas, somadas, representam 23,2%. A sequência pode parecer normal, mas a diferença entre 2010 e 2011 mostram duas grandes tendências no mercado de smartphones: primeiro, a Nokia e a RIM continuam em um processo de queda vertiginoso. Os finlandeses perderam nada menos do que 14,6% — ou uma RIM — de participação em um ano. Já a fabricante dos BlackBerry perdeu 5,1% de mercado e estacionou no terceiro lugar.

Enquanto isso, na parte do crescimento, Apple e Samsung ultrapassaram os três dígitos de porcentagem. Mesmo comercializando apenas dois aparelhos, a empresa de Jobs vendeu quase 19 milhões de iPhones e cresceu 114,1%. Já a Samsung, que apostou em Androids de primeira linha e campanhas publicitárias monstruosas, cresceu nada menos do que 350% e já ameaça a RIM.

Se em um ano o mercado de smartphones mudou tanto, podemos esperar mais modificações nos próximos semestres e, claro, nos próximos anos. Dado o crescimento altíssimo de Apple e Samsung, podemos perguntar: qual das duas será a número um mundial nos próximos três ou quatro anos? Ou será que a Nokia terá forças para se reerguer em 2012 com o WP7? Aguardamos os próximos capítulos. [IDG]