“Ele é um PlayStation”, disse Arsène Wenger, técnico do Arsenal, sobre Lionel Messi.

A frase foi proferida após a derrota para o Barcelona, ontem, pelas quartas de final da Uefa Champions League, no Camp Nou. 4 a 1, de virada, quatro gols de Messi.

Provavelmente Wenger quis dizer que o argentino faz parecer tudo tão fácil quanto em um jogo de PlayStation. Talvez. Zlatan Ibrahimovic também já fez essa comparação.

Mas na verdade não há combinação de botões que consiga reproduzir em Fifa ou Winning Eleven as estripulias do jogador de verdade.

Às vezes a vida real é mais mágica do que a dos videogames.

[TelegraphGlobo.comMundo Deportivo]