A Microsoft anunciou o maior corte de funcionários da sua história. Ao longo dos próximos meses, 18.000 pessoas deixarão a empresa enquanto ela tenta se reposicionar para o futuro após a aquisição da Nokia.

Nos próximos seis meses, os primeiros 13.000 demitidos receberão uma notificação, e o restante das demissões ocorrerá nos seis meses seguintes. Os antigos funcionários da Nokia serão os mais atingidos. Em um e-mail interno, o CEO Satya Nadella anunciou que 12.500 funcionários da divisão de Dispositivos e Serviços da Nokia devem perder o emprego, tanto em áreas administrativas como em fábricas. Isso significa que quase metade das 25.000 pessoas que migraram da Nokia para a Microsoft após a aquisição da finlandesa deixarão a Microsoft em breve.

Na semana passada, Nadella enviou um longo e-mail para seus funcionários detalhando seus planos no comando da empresa, e a mudança de foco dos “dispositivos e serviços” para produtividade. No e-mail de hoje, o CEO voltou a comentar o assunto, e disse que mais detalhes sobre o foco dos investimentos da Microsoft serão dados no dia 22 de julho, durante uma conferência com acionistas.

>>> O plano da Microsoft para se tornar ágil, dinâmica e obcecada por você

Nadella também disse que as demissões têm dois objetivos: “simplificação de trabalho e integração de sinergia e alinhamento estratégico da Nokia Devices and Services”. Em relação ao segundo ponto, eis o que Nadella explicou:

“Em segundo lugar, estamos trabalhando para integrar a equipe de Dispositivos e Serviço da Nokia à Microsoft. Vamos realizar as sinergias que nos comprometemos quando anunciamos a aquisição em setembro passado. O portfólio de smartphones vai se alinhar com a direção estratégica da Microsoft. Para ganhar nas faixas mais altas de preço, vamos focar em inovação revolucionária que expressa e vivifica a experiência de vida digital e trabalho digital da Microsoft. Além disso, planejamos mudar o design de produtos Nokia X para se tornarem produtos Lumia rodando Windows. Isso baseia-se no nosso sucesso no segmento de smartphones acessíveis e se alinha com nosso foco no Windows Universal Apps.”

Aparentemente, a aventura da Nokia no mundo do Android foi curta, e não devemos ver novos smartphones no futuro – eles se tornarão Lumias com Windows Phone. Em relação aos Lumia, aguardaremos para ver quais são as “inovações revolucionárias” que a Microsoft tem nas mangas para seus dispositivos.

A aquisição da Nokia foi anunciada no ano passado e concretizada neste ano por cerca de US$ 7 bilhões. Mas pelo jeito Nadella não vê muito espaço para a Nokia no futuro da Microsoft – e nem para a produção de hardware. Desde fevereiro no comando da Microsoft, o novo CEO começa a mostrar quais são seus planos para o futuro da empresa – é esperar para ver como será a Microsoft de amanhã. [Recode, Bloomberg, ZDNet]