Hoje, a Microsoft anunciou em seu blog oficial que o Windows 10 já chegou a 300 milhões de dispositivos ativos, e deu um aviso para quem está em versões antigas: a atualização gratuita acaba em 29 de julho.

>>> Windows 10: perguntas e respostas sobre a atualização

“O tempo está se esgotando”, diz a Microsoft. “Depois de 29 de julho, você poderá obter o Windows 10 em um novo dispositivo, ou comprar uma versão completa do Windows 10 Home por US$ 119”. No Brasil, ele custa R$ 469,99.

A Microsoft quer que 1 bilhão de dispositivos tenham o Windows 10 até o final de 2017, e já chegou a um terço da meta. Vale lembrar que os 300 milhões divulgados pela Microsoft incluem não apenas PCs, como também o Xbox One, smartphones e dispositivos da Internet das Coisas – como o Raspberry Pi, que pode rodar o Windows 10 IoT Core.

Para atingir a meta, a Microsoft vem forçando o Windows 10 goela abaixo de alguns usuários. Em fevereiro, a atualização gratuita – para quem possui uma cópia legítima do Windows 7 ou 8 – passou de “opcional” para “recomendada”: se você instala atualizações automaticamente, o Windows 10 é baixado e a instalação é iniciada.

Em tese, o sistema pergunta se você quer ou não continuar com a instalação. No entanto, diversos usuários relatam que o Windows 10 começou a ser instalado sem permissão, ou dando uma quantidade variável de tempo – dez minutos, uma hora – para o usuário recusar, senão o PC começaria a instalá-lo.

Paul Thurrott, jornalista que cobre a Microsoft há mais de uma década, argumenta que isso faz parte do plano, porque Google e Apple estão mirando no mercado de PCs tradicionais. Android e iOS talvez não possam substituir um PC hoje, mas se preparam para fazer isso no futuro:

O Android e o iOS não têm recursos que o tornem mais adequados para tarefas de produtividade tradicionais que agora realizamos em PCs. Certamente – certamente – essas deficiências serão abordadas em breve. Não é coincidência que, nos últimos seis meses, Google e Apple lançaram dispositivos – o Pixel C e o iPad Pro, respectivamente – para substituir laptops tradicionais com Windows. Tudo o que falta, claro, é um pouco de sofisticação no software subjacente…

Este é, claro, o motivo pelo qual a Microsoft força tão agressivamente a adoção do Windows 10, e pelo qual ela está disposta a irritar usuários para alcançar sua meta de um bilhão de usuários. É por isso que a Microsoft está levando o Windows 10 para além do PC, e não está desistindo de celulares mesmo que já tenha perdido nessa área.

E é por isso que apostar na nuvem é tão importante para o futuro da Microsoft: à medida que seus produtos para consumidores e client-side se tornam menos importantes, a empresa pode ter grande sucesso como fabricante de sistemas de back-end que são utilizados, silenciosamente, em todos os lugares.

A Microsoft está preparando um novo pacote de atualizações chamado Anniversary Update, que trará notificações mais espertas e mais bonitas; ajustes no menu Iniciar; maior integração com canetas stylus; suporte a extensões no Microsoft Edge; e a Cortana em português. Tudo isto está sendo testado em versões Preview, e chegará a todos no terceiro trimestre.

[Microsoft via The Verge]