A Microsoft já fez diversas campanhas contra o Google, e tem até um nome para elas: Scroogled. São mensagens de medo, incerteza e dúvida contra o Gmail, Android e as propagandas direcionadas que o Google exibe. Desta vez, o alvo é o Chrome.

Ao contrário das campanhas anteriores, no entanto, a Microsoft recriou um vídeo do Google, que anuncia a sincronização do Chrome entre dispositivos.



Ao The Verge, a Microsoft diz que o vídeo é legítimo: trata-se de “um vídeo interno que vazou”. É difícil acreditar que não tenha sido intencional, já que ele surge em um momento bem oportuno, quando a briga entre as duas empresas ficou mais intensa.

Ontem, descobriu-se que o Google enviou carta à Microsoft exigindo a retirada do app YouTube para Windows Phone, por violar termos de serviço – ele baixa os vídeos e não exibe propagandas. A Microsoft respondeu que quer respeitar os termos, mas o Google não deixa, por não permitir acesso à API do YouTube.

A nova campanha acirra os ânimos e, se depender da Microsoft, não deve terminar tão cedo. Eis o que a empresa declarou em março:

[A campanha] Scroogled vai continuar enquanto o Google continuar “scrooglando” as pessoas. Nós sabemos que o Google não gosta quando os fatos são revelados… Fique ligado nos próximos capítulos.

Por que a Microsoft está tão agressiva? De acordo com o The Verge, no ano passado a empresa contratou o estrategista político Mark Penn para o cargo de “projetos estratégicos e especiais”. Penn teria como função divulgar produtos cuja adoção no mercado ainda é baixa – como o Bing – usando táticas que ele aprendeu em sua carreira. Não deve ser coincidência que os vídeos do Scroogled sejam bem semelhantes a propagandas eleitorais nos EUA.

Como exemplos, temos a campanha contra o Gmail: dizendo que o Google lê seus e-mails para exibir anúncios direcionados, promove-se o Outlook.com.

Em campanha contra o Android, um vídeo diz que ao baixar um app na Play Store, o desenvolvedor recebe seu nome, e-mail e local sem avisar você. No fim, uma voz diz: “se você não pode confiar na app store [do Google], talvez você não devesse confiar neles para nada. Experimente o Bing!”

E na campanha acima, a Microsoft reitera o mesmo FUD sobre privacidade:

Com o Google Chrome, tudo é monitorado em todo lugar – aqui, aqui e aqui – para atingir você com propagandas aqui, aqui e aqui. Para lucrar com suas informações pessoais aqui, aqui e aqui. Mesmo quando você está aqui, aqui e aqui.

O Google vê tudo o que você faz: onde você está, quem telefona para você, o que você procura, o que você assiste, o conteúdo do seu e-mail, o conteúdo dos seus chats, quem são seus amigos, quais apps você tem, o que você compra, que músicas você ouve… E usa isso para lucrar em cima de você.

O Chrome comercializa você aqui, aqui e aqui.

Seguindo você, monetizando você, agora em todo lugar.

Don’t get Scroogled.

Se você torcia alguma bandeira branca surgindo em breve, declarando a paz entre Microsoft e Google, melhor esperar sentado – a briga entre as duas vai longe. [YouTube via The Verge]