Diversos rumores sugeriam que a Microsoft iria anunciar ontem um Surface RT menor, mas em vez disso recebemos um Surface Pro 3 maior (e mais promissor). O que aconteceu com o Mini? De acordo com a Bloomberg, ele era real, mas a Microsoft resolveu deixá-lo de lado.

Tablets menores têm bastante espaço no mercado – 52%, segundo a IDC – mas de acordo com fontes citadas pela Bloomberg, Satya Nadella e Stephen Elop acreditavam que um Surface Mini com Windows RT não seria muito diferente da concorrência para ter sucesso. Mas o tablet menor estava em desenvolvimento, dizem as fontes, e poderia ser anunciado já no evento de ontem.

Panos Panay, que comanda a divisão do Surface, disse no evento que ainda está trabalhando em tamanhos menores para o tablet. Então por que não lançá-lo agora? Mary Jo Foley, do ZDNet, tem duas teorias:

Em primeiro lugar… Não era segredo que Terry Myerson, chefe do Grupo de Sistemas Operacionais, não é/não era fã do sistema operacional Windows RT presente nos dispositivos Surface RT e Surface 2. E também acredita-se que a equipe de Myerson está renovando a versão do Windows que roda em processadores ARM, para que ela possa rodar em Windows Phones e tablets menores baseados em ARM.

Em segundo lugar, funcionários da Microsoft dizem que o motivo para a empresa entrar no mercado de PCs/tablets era abordar os segmentos do mercado que seus parceiros não conseguiam/não queriam. Mas já existem vários tablets acessíveis de 8 polegadas com Windows 8.x no mercado…

Em vez de um tablet menor, temos um Surface Pro 3 maior (e mais fino) que promete, de forma bem mais convincente, substituir um laptop. Como diz Brian Barrett, do Gizmodo US: “este não é um iPad ao qual você pode acrescentar um teclado. Este é um MacBook Air do qual você pode retirar o teclado. E isso faz toda a diferença.” Faz mesmo. [Bloomberg]