Quando a Microsoft encoraja seus engenheiros a pensarem fora da caixa, os resultados nem sempre são desastrosos como o Kin. A divisão de pesquisa da empresa apresentou um conceito impressionante de película transparente chamado FlexSense, que pode sentir deformações e permite interagir com tablets e eReaders de maneira fascinante.

Apostando em sensores finos impressos diretamente na superfície do plástico, o formato, movimento e deformação do filme podem ser detectados e traduzidos para um software sem a necessidade de câmeras nem nenhuma espécie de rastreamento externo.

Os pesquisadores da Microsoft vêem o FlexSense sendo usado junto com apps para novas formas de interação. Em edição de foto em um tablet, por exemplo, um movimento de descascar a película poderia remover automaticamente os efeitos de um filtro, revelando a imagem original. E para animações desenhadas à mão, o filme poderia ser usado como uma versão digital da casca de cebola, permitindo que o animador trace uma imagem por baixo e facilmente vire os quadros. Isso tem potencial até para fazer os ebooks lembrarem mais versões impressas de livros, permitindo que os leitores virem as páginas de uma revista, tornando a transição do impresso para o digital um pouco mas fácil.

Não está claro quando poderemos ver isso sendo incorporado em produtos, mas o fato de existir – e funcionar – é incrivelmente empolgante. [Microsoft Research via Damn Geeky]