Após mais de 25 anos de vida no Windows, a Microsoft bateu o martelo sobre o fim do Internet Explorer. O navegador deixará de funcionar na maioria das versões ativas do Windows 10 no dia 15 de junho de 2022, quando o Microsoft Edge assumirá o posto de browser nativo da plataforma. Isso significa que, daqui pouco mais de um ano, não será mais possível acessar o aplicativo do IE no sistema.

“Não podemos agradecer a todos o suficiente por apoiar o Internet Explorer ao longo dos anos. Muitas pessoas e organizações em todo o mundo dependiam do IE para fornecer suporte enquanto aprenderam, cresceram e conduziram seus negócios online. O futuro do Internet Explorer no Windows 10 está no Microsoft Edge”, escreveu San Lyndersay, gerente do programa Edge.

A decisão ainda não afeta versões baseadas em Long-Term Servicing Channel (LTSC), usadas para dispositivos mais robustos que não passam por tantas manutenções, como máquinas de ressonância magnética e sistemas de controle de tráfego aéreo. Também estão mantidas versões utilizadas por aplicativos de desktop do Server Internet Explorer 11 ou o mecanismo MSHTML (Trident).

Curiosamente, o Internet Explorer continuará instalado no Windows 10, mas ele não poderá mais ser aberto. Isso porque o software será mantido para que o Modo IE possa funcionar no Edge. É por meio desse modo que os usuários podem utilizar ferramentas e sites que ainda dependem do navegador antigo. Muitas empresas, inclusive, ainda fazem uso do Internet Explorer.

Por esse motivo foi criado o Modo IE: para que as companhias se adaptem mais rapidamente ao Edge. E também como uma maneira de tornar o navegador mais leve, uma vez que a ferramenta é construída com base no motor de renderização do Chromium — o mesmo do Google Chrome. Para empresas, o Modo IE continuará funcionando pelo menos até o fim de 2029, o que deve permitir que as corporações que ainda usam o Internet Explorer façam a transição para o Edge.

Vale citar ainda que o Microsoft 365 não terá mais suporte para o Internet Explorer 11 a partir do dia 17 de agosto de 2021. Com isso, não será mais possível usar o navegador em serviços online da Microsoft, como Office 365, OneDrive, Outlook, entre outros. O browser também já não estava mais disponível na versão web do Microsoft Teams desde o final de 2020.

Assine a newsletter do Gizmodo

O Microsoft Edge foi apresentado pela primeira vez em 2015, quando foi confirmado como o substituto a longo prazo do clássico Internet Explorer. De lá para cá, a Microsoft vem fazendo uma verdadeira campanha para incentivar os usuários a migrarem para o novo programa, uma vez que o navegador antigo deixou de receber novas atualizações e perdeu suporte na grande maioria das versões (ativas ou não) do Windows.

[Microsoft, Engadget]