O Internet Explorer é o navegador que a sua tia e muitos companheiros da fiRma vão usar sempre. Então é muito bom saber que ele vai ficar muito melhor na sua nona versão, liberada para testes hoje. O foco em HTML 5, aceleração gráfica por hardware e integração com o Windows 7 vão fazer até você querer experimentá-lo. 

Você não quer ler, mas testar? O Beta já está disponível a partir de hoje, e você pode escolher a versão correta para baixar neste endereço: www.internetexplorer9.com.br. Ele precisa de um Windows Vista ou 7 para rodar. Pois é, amigo do Windows XP, a vida é dura.

 

Performance

Sabe aquele papinho de que a gente só usa 10% do nosso cérebro? A Microsoft resolveu dizer que nossos navegadores só usam 10% da capacidade de processamento dos computadores, e por isso a experiência não é tão boa. Para melhorar isso, eles enfatizaram que uma grande vantagem do IE9 em relação aos concorrentes é a aceleração por hardware: o objetivo é que as páginas rodem tão bem quanto aplicativos nativos instalados no PC. Se você tem uma placa de vídeo (e até netbooks tem alguma solução integrada), ele vai utilizar essa capacidade em sites que exigem mais de recursos gráficos, especialmente os desenvolvidos com HTML 5 e SVG. 

Depois de instalar o IE9, você pode testar várias demos no seu navegador favorito e o IE9 ao mesmo tempo para ver as diferenças de performance, aqui. Nas demos que vimos, enquanto o Internet Explorer aguentava dezenas de peixinhos nadando na tela a 60 quadros por segundo, o Chrome se esforçava para chegar a 5 FPS. Testei de novo aqui no escritório e capturei a glória para vocês aí em cima. Até que ponto essas demos foram otimizadas para rodar bem no IE9 não sabemos, já que o Chrome mostrou coisas bem impressionantes usando o HTML 5 com força em outros momentos. Mas há até joguinhos de browser bacanas.

Melhorias em usabilidade

Quem usa o Chrome já nem lembra mais que existe um campo de pesquisa e outro para digitar o endereço. Essa melhoria, que parece óbvia, finalmente foi incorporada ao Internet Explorer, e você pode escolher qual mecanismo de buscas usar. Também inspirado no Chrome, a parte superior, de cabeçalho, foi sensivelmente reduzida, e há mais espaço para visualizar a página, como você vê nas fotos.

Mais semelhanças com os outros navegadores? Quando você abre uma nova aba estarão lá seus sites mais acessados. Ao menos há uma preocupação maior com a privacidade. O autocompletar dos endereços, por exemplo, é desligado por padrão, para quando você começar a digitar "clubed…" não aparecer um… site de outro time, por exemplo (se você riu da piada, você navega incógnito). Mas quando você o liga, ele já mostra sugestões em tempo real não só da web, mas de documentos do seu computador. Bom – ou perigoso:

Há algumas melhorias mais sutis, que são bem importantes em temos usabilidade, segundo o pessoal da Microsoft: o botão de voltar agora é bem grande (maior do que o avançar) porque, afinal, as pessoas o usam mais. E alguns sites mudam a cor da interface, como o Hotmail aí em cima. Bonitinho. A barra de notificação, para avisar que algo está sendo baixado ou que não é muito seguro é bem mais discreta, e ocupa um pedaço pequeno da parte inferior da página. Tudo para que a experiência da web fique mais "limpa", termo bastante usado pelos microsoftianos que conversamos hoje.

Para programadores, a Microsoft disse que está em conformidade com os padrões CSS3, "os novos recursos do ECMAScrpit 5 que ajudam a padronizar muitas melhorias significativas à linguagem JavaScrpit", o que quer que isso signifique. Imagino que aquelas páginas que parecem bugadas apenas no Internet Explorer vão ficar bonitinhas nele também. Aliás, falando em JavaScript, o IE já não está mais lá atrás em testes populares como o SunSpider, graças a um mecanismo chamado Chakra, que usa os poderes de seus pontos vitais de múltiplos núcleos da CPU para compilar e executar códigos em paralelo. Ainda que ele não esteja exatamente na frente em performance JavaScrpit, ele está ali no bolo da frente agora.

Integração com o Windows 7

Se é pra eleger uma única coisa mais legal no IE9, iria com a essa novidade, sem titubear. Alguns sites (70, segundo a Microsoft), fizeram uma integração com o Windows 7. Isso significa que se você arrastar o site do Twitter, por exemplo, para a sua barra de tarefas. e clicar no atalho com o botão direito, depois, você terá isso:

Outros sites de mídia, como o Myspace ou Hulu.com, nos EUA, permitem alguns recursos do Aero, como pausar ou avançar uma música/vídeo sem precisar abrir o site propriamente dito. 

Problemas?

Para não ficar apenas no release, nossos amigos do Giz US que já estão testando o IE9 há mais tempo, notaram que alguns sites não renderizam perfeitamente bem nele e outros, como páginas da Apple que usam pesadamente o HTML 5 não rodam tão bem. Mas vamos dar o benefício da dúvida – esta é a versão Beta. Mas abrir a página do Twitter e ver isso em setembro de 2010 é assustador (dando um reload funcionou direitinho):

 

Essa é a hora que você pergunta: "E as extensões?" "E a melhor navegação entre as abas?". "E aquilo que só o meu Firefox com 85 plugins faz?" A verdade é que, apesar de isso ser muito legal e tal, não é para todo mundo. Você deve saber que, pelo simples fato de se interessar em ler novos recursos de um navegador em um site, você é minoria. Mas quão minoria é o navegador hardcore?

Hoje, a Microsoft fez questão de dizer que o usuário médio é bem médio. Pelas pesquisas internas, recursos básicos como "Favoritos" são usados por menos de um terço dos usuários. A Aba, aquela grande invenção da humanidade, é ainda menos conhecida. Apenas 15% dos navegantes usou o ctrl+clique para abrir a janela em uma nova aba. Deletar o histórico para esconder a sacanagem? Apenas 7% fez isso, de acordo com a pesquisa. 

Então, as melhorias do IE9 são focadas nessa galera, que é basicamente todo mundo. Pelo que apresentaram hoje, para ser (e voltar a ter uma liderança confortável) o principal navegador, o Internet Explorer está no caminho certo. Você pode não se entusiasmar tanto, mas vale dar uma olhada ou pelo menos instalá-lo em outras máquinas e mudar o navegador padrão dos coleguinhas e da família. Teremos testes mais detalhados em breve.