Pegue a pipoca porque parece que teremos outra novela, quase um spin-off daquela dos tablets mais baratos no Brasil. De acordo com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, em breve os smartphones terão um corte generoso em impostos. Quanto? Até 35%.



A declaração de Bernardo foi dada durante um evento da Oi sobre os preparativos tecnológicos para a Rio+20. Justificando a massificação da Internet móvel e o aumento expressivo no consumo de smartphone no último ano (+340% em 2011), ele acredita que com preços mais em conta as pessoas comprarão ainda mais aparelhos do tipo:

“É fundamental exonerar os smartphones. A internet móvel está aumentando muito. Por exemplo, de janeiro do ano passado a abril desse ano, o consumo aumentou em quase 150%. Apenas em 2011, o uso aumentou 340%. Se baratearmos esses aparelhos, originando preços mais acessíveis a uma grande parte da população, o aumento será ainda mais expressivo. Por isso vamos continuar com o esforço a fim de desonerar alguns tributos.”

Apesar da empolgação do ministro, ele mesmo reconhece que há muitos desafios no caminho da desoneração, em especial o envolvimento de duas esferas na cobrança, estadual e federal. O principal vilão do mítico iPhone/Galaxy S  barato é, segundo Bernardo, o ICMS, imposto estadual que incide sobre a circulação de bens e serviços.

Para driblar esses entraves, ele espera ter a colaboração dos envolvidos. No momento a ministra–chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffman, está recebendo relatórios dos ministérios a serem discutidos com a presidente Dilma. Esse, que trata da desoneração de impostos sobre smartphones, é “um dos tópicos mais importantes,” de acordo com Bernardo.

Estamos na torcida, claro. E esperamos que o fim dessa novela seja diferente da dos tablets — ou alguém aí já conseguiu comprar tablet com mais de 30% de desconto? [UOL. Foto: Blake Patterson/Flickr]