Depois de dois anos estudando a produção de luz da morte dessa estrela, um cientista propôs que esta pode ter sido a maior estrela já conhecida. Cerca de 200 vezes maior que o nosso Sol.

E quando estrelas gigantes explodem, usam-se palavras muito legais. Olha só essa descrição:

Mas no caso de uma estrela extremamente gigantesca, o núcleo dela é feito de oxigênio, mas ela emite fótons que têm tanta energia que criam pares de elétrons e seus correspondentes de antimatéria, pósitrons. Quando matéria e antimatéria se encontram, eles aniquilam um ao outro.

Elétrons e pósitrons? Matéria e antimatéria? Todo mundo lutando para aniquilar um ao outro e criando o que pode ser a maior explosão nuclear DE TODOS OS TEMPOS? Cara, isso parece animal.

Espero que eu veja o universo como um personagem de jogo de tiro, à la KillCam, quando eu morrer, só pra eu ver coisas assim acontecendo. [Space.com via Gearlog]