Se números retratam o sucesso de um produto, o Windows 7 está numa boa. Durante a Computex, em meio a ultrabooks, híbridos e coisas ainda sem nome definido rodando seu sucessor, o Windows 8, a Microsoft anunciou que o “velho” sistema, de outubro de 2009, bateu a marca das 600 milhões de licenças vendidas.

Para colocar isso em perspectiva, a Microsoft diz que, hoje, o Windows 7 move mais de 39% de todos os dispositivos conectados à Internet no mundo inteiro. É coisa pra caramba. Mas apesar do bom momento (que já dura bastante), a empresa não para e, como já é amplamente sabido, está fazendo os últimos preparativos para o lançamento do Windows 8 no final do ano. Steve Guggenheimer, que anunciou a marca notável do Windows 7, disse que outros serviços e produtos da empresa, como Skype, Bing e Office 15, também terão novidades para ajudar a impulsionar o novo Windows.

O vídeo acima é uma linha do tempo dos notebooks lançados durante o período em que o Windows 7 foi o centro das atenções na Microsoft. Entre ideias boas e não tão boas (oi, Inspiron Duo!), diria que estamos bem melhores hoje com ultrabooks fininhos, leves e poderosos. E que venham os “mutantes” híbridos e conversíveis com Windows 8! [The Verge]

600 milhões de Windows 7.