A Motorola vem, aos poucos, revelando detalhes sobre o Moto 360. Ele foi anunciado em março; fizemos hands-on dele em junho; e ele chega ao Brasil em outubro. O preço por aqui, infelizmente, ainda é um mistério.

Nos EUA, ele será lançado hoje por US$ 250 na Play Store, motorola.com e Best Buy. Uma versão com pulseira de metal custará US$ 300 no quarto trimestre, quando também será possível comprar apenas a pulseira de metal (US$ 80) ou de couro (US$ 30).

Além disso, as especificações agora são conhecidas:

tela LCD de 1,56 polegadas com resolução 320 x 290 pixels e vidro Gorilla Glass 3
processador TI OMAP 3
512 MB de RAM
4 GB de memória interna
pedômetro
monitor óptico de frequência cardíaca
resistência IP67 a água e poeira
bateria de 320 mAh que dura um dia
dois microfones para cancelar ruído
46 mm de diâmetro e 11,5 mm de altura
49 gramas

GizmodoCarregador wireless por dentro

É uma pena que o Moto 360, assim como outros dispositivos Android Wear no mercado, tem bateria que dura pouco – você terá mais um dispositivo para carregar todo dia. O carregador wireless é bonito, mas pode ser problemático para quem viaja muito – é mais um gadget pequeno a perder.

Quando você coloca o Moto 360 na base, ele exibe um círculo indicando a porcentagem da bateria, que carrega em uma hora. Parece que a Motorola fez uma alteração na interface, para não deixar tão evidente a mancha escura na parte inferior da tela, onde ficam os componentes do display.

Gizmodo

Mas ainda há muito a se gostar no Moto 360. Ele é feito de aço inoxidável e tem pulseiras de couro e aço (nada de plástico aqui). Ele pode ficar submerso em água a até 1 m de profundidade por até 30 minutos (não é à prova d’água).

O Moto 360 tem um pedômetro que fica sempre ativo para mostrar quantos passos você deu ao longo do dia ou da semana – basta dizer “ok google, mostre meus passos”. Ele também tem uma meta fixa de 10.000 passos por dia para você atingir.

E ele tem um monitor cardíaco que pode medir seus batimentos ao longo do dia. Ele exibe sua taxa atual, e um resumo de sua atividade durante o dia. Ele também inclui uma meta: 30 minutos de exercício aeróbico moderado, 5 vezes por semana.

Você pode personalizar o mostrador do relógio usando o Motorola Connect, compatível com qualquer dispositivo rodando Android 4.3 ou superior. O app também permite definir sua altura, peso e idade para acompanhar melhor sua atividade física, e também encontrar seu Moto 360 caso você o perca.

O Moto 360 pode ser pareado com dispositivos rodando Android 4.3+ com suporte a Bluetooth Low Energy. E a Motorola lembra que alguns recursos funcionam mesmo se você não o parear com um smartphone: ele diz as horas, permite configurar alarmes, exibe alertas de calendário e continua monitorando sua atividade física (pedômetro e batimentos cardíacos).

Gizmodo

Como explicamos por aqui, dispositivos Android Wear recebem notificações do Google Now e dos seus apps para Android. Você pode realizar comandos – como responder a mensagens – tocando na tela e ditando a mensagem. Você instala apps direto na Play Store: se eles se integrarem ao Wear, eles serão ativados automaticamente.

O Moto 360 é um dispositivo lindo demais, e a Motorola se esforçou para disfarçar seu problema mais visível – a mancha preta na tela (com os componentes do display), especialmente nos mostradores do relógio.

Mas ele sofre com o mesmo problema de outros dispositivos Android Wear: a bateria dura apenas um dia. Se você procura um relógio inteligente e bonito, e a bateria não for um problema, o Moto 360 é um concorrente de peso – resta ver quanto ele custará no Brasil.

O Gizmodo Brasil viajou para Chicago a convite da Motorola; foto inicial por Motorola