Este seria o Motorola Rush 2. Estilo Sidekick, com teclado QWERTY slider em vibrante tom de vermelho. Teclas rápidas para mensagens e emoticons. E, nosso palpite, um bom concorrente para o recém-lançado Samsung Scrappy.

Flash, modelo touch-screen – reparou que o segundo botãozinho em cima são as janelinhas do Windows? O palpite consiste no fato de acreditarmos que a Motorola não deixaria de aproveitar essa onda touch-screen.

E esse, por fim, é o Inferno. Modelo flip, com touchscreen e capinha semi-transparente em cima, nos moldes do A1200 (que roda Linux). Seria um perfeito substituto para o A1200, com seu estilo mais "careta" (ou, se preferir, "classudo")

A maior dúvida recai sobre o fato desses aparelhos estarem sendo lançados nos EUA com a tecnologia CDMA. Não é costume da Motorola lançar o mesmo modelo em tecnologias diferentes mas, como ela já fez isso com o Q, essa pode ser sua estratégia para o mercado de smartphones, para abocanhar mais usuários ao redor do mundo.

A última pesquisa sobre o mercado mundial de celulares feita pela consultoria IDC, liberada em fevereiro último, indica uma queda de 12,6% nas vendas de aparelhos no último trimestre de 2008, reflexo direto da crise. O ano terminou com a seguinte ordem de market share: Nokia (39,1%), Samsung (18,3%), LG (8,9%), Sony Ericsson (8,4%) e Motorola (6,6%).

AH!

Vale lembrar que isso é um palpite baseado em rumores – e estamos cientes disso. O que nos impulsiona é o fato de a Motorola não ter mais nenhum outro smartphone à venda no mundo além das variantes do Q e desses três protótipos que mostramos aqui. E o fato de a empresa não ter, até hoje, desenhado e desenvolvido mais de um celular por vez em terras brasileiras (o que afasta a hipótese de três modelos totalmente nacionais).

Se a gente acertar, você terá lido as novidades primeiro aqui e o Giz é foda. Se for algo totalmente diferente… bem, dançamos. Mas, ei, você nem deveria continuar lendo depois de ver que o título traz a palavra "PALPITE", CERTO?