A Motorola está investindo muito na categoria de intermediários. Neste ano, a empresa lançou um monte de dispositivos desta gama, indo dos Moto G7 até os mais recentes Moto One com múltiplas câmeras de diferentes características. O último vazamento sobre a companhia dá conta de que a Motorola tem ainda mais lançamentos neste ramo, só que agora com um aparelho de câmera retrátil.

Trata-se de um dispositivo chamado Motorola One Hyper, que é bastante inspirado em experimentos de outras marcas que querem eliminar de vez o notch das telas, incluindo uma câmera retrátil. O que chama a atenção nas imagens e informações obtidas pelo site espanhol ProAndroid.com é que a câmera selfie fica recolhida no mesmo módulo da câmera traseira.

O sensor retrátil deve ser de 32 MP f/2.2, enquanto na traseira a dupla de sensores deve ser composta por um de 64 MP f/1.8 e outro de profundidade de 8 MP.

Apesar da câmera invocada surgindo da parte superior do telefone, a Motorola deve usar um sensor de biometria na traseira do aparelho para permitir o desbloqueio, e não algum esquema de desbloqueio do aparelho sob a tela.

O Motorola One Hyper deve ter uma tela de 6,39’’ Full HD IPS, Android 10 e processador Snapdragon 675, que é a linha de chips intermediários da Qualcomm. Sobre memória, de RAM, ele provavelmente terá 4 GB, enquanto para armazenamento o smartphone contará com 128 GB. Tudo isso em uma bateria de 3.600 mAh.

Detalhe da câmera do Motorola One HyperCrédito: ProAndroid.com/Reprodução

Apesar de sabermos que a linha One é a de gama intermediária da Motorola, é difícil saber se ele fará parte do programa Android One, que garante atualizações mais rápidas da plataforma móvel do Google. Dizemos isso, pois neste ano alguns Motorola One faziam parte do programa, enquanto outros, não.

Ainda não há data de lançamento para o Motorola One Hyper, mas se continuar no ritmo de lançamento deste ano, é capaz de a gente ter alguma novidade sobre ele ainda em 2019.

De qualquer jeito, a Motorola parece que não está para brincadeira. Ainda que a marca não tenha lançado nenhum dispositivo topo de linha, ela parece ter muito claro que a categoria intermediária é a que atrai o maior número de consumidores, sobretudo em países em desenvolvimento. Então, devemos ver ainda muitos mais desses aparelhos, pelo menos no curto e no médio prazo. Enquanto isso, só nos resta esperar pelo Moto Razr, que além de trazer nostalgia, deverá ser mais uma opção no ramo dos smartphones dobráveis.

[XDA Developers, Android Central e ProAndroid.com]