O que acontece se você coloca um teclado de BlackBerry num aparelho com Android? Você tem o Motorola Pro, lançado em outubro nos EUA e hoje na Europa. Ele tem Android 2.2, processador 1GHz de um núcleo, e embaixo da touchscreen de 3.1″ tem um teclado que lembra demais o BlackBerry Bold. Mas por que falar dele só agora? Porque, tendo versão GSM, ele poderia chegar ao Brasil.

Já deu pra ver que ele não é um aparelho high-end: ele lembra um pouco o Defy, mas com um teclado físico que deve atrair executivos e quem não goste de digitar em touchscreens. E o teclado não parece deixar o aparelho muito comprido (119mm, contra 116mm do Milestone). A touchscreen de 3,1″, por outro lado, desaponta um pouco: ela tem resolução de apenas 320×480 – maior que a de aparelhos low-end como o Spice e o Flipout, mas ainda assim baixa.

Quanto às outras especificações: processador 1 GHz de um núcleo, 512MB de RAM, 2GB de armazenamento interno para apps mais 8GB para seus arquivos, além de câmera de 5MP que filma em 480p (nada de alta definição) e Android 2.2 Froyo. Para os engravatados, ele conta com QuickOffice, suporte a VPN e “remote wipe” (apagar remotamente todos os dados do aparelho, inclusive do cartão SD).

Falamos com a assessoria da Motorola, e por enquanto não há informações sobre o Motorola Pro no Brasil. Se ele vier, imaginamos que viria num preço semelhante ao do Defy, e poderia ser mais uma opção mid-end para clientes pós-pagos. (Pros pré-pagos, ninguém ainda vence o Milestone.) [Engadget]