Uma petição lançada esta semana pela Mozilla está demandando que a Apple dificulte o rastreamento de usuários de iPhone feito por anunciantes. Isso seria feito com uma rotação mensal automática do ID único (um “identificador para anunciante” ou IDFA) que acompanha cada novo iPhone. A Mozilla, como você sabe, é a organização de software livre baseada no Vale do Silício que está por trás do navegador Firefox e de outros programas de código aberto.

Os anúncios recentes da Apple são centrados em torno de uma ideia: privacidade. A mensagem é que o resto da indústria de tecnologia está estragando tudo, enquanto a Apple não está.

Francamente, eles têm um bom argumento. Dos telefones e mensagens criptografados às ferramentas contra rastreamento nos navegadores, a Apple está superando a concorrência, mesmo que sarrafo seja baixíssimo e muito fácil de saltar.

A gigante de Cupertino, porém, está longe de ser perfeita e tem seus próprios críticos com relação à privacidade. A Mozilla está colocando em evidência uma tecnologia de rastreamento de iPhone que é desconhecida da maioria dos usuários.

Como Ashley Boyd, vice-presidente de defesa da Mozilla, explica em um post, mudar o IDFA a cada mês ainda permitiria que os anunciantes entregassem “anúncios relevantes” aos usuários, “mas seria mais difícil para as empresas criar um perfil sobre você ao longo do tempo”.

Os donos de iPhone podem desativar isso por conta própria. Basta acessar Ajustes > Privacidade > Anúncios, onde você pode ativar a opção “limitar publicidade rastreada”. Você pode desativar anúncios baseados em localização indo em Ajustes > Privacidade > Serviços de localização > Serviços do sistema e desativando “anúncios da Apple baseados em localização”.

É o tipo de trabalho que a maioria dos usuários de tecnologia não se preocupará em fazer, mesmo que as opções não estivessem ocultas na listas de configurações. É por isso que a Mozilla está pedindo que a Apple tome medidas por conta própria.

O IDFA “permite que os anunciantes rastreiem as ações dos usuários enquanto eles usam aplicativos”, de acordo com a Mozilla. “É como um vendedor acompanhando você de loja em loja enquanto você compra, gravando cada coisa que você olha. Não é muito particular. ”

A Apple não respondeu a um pedido de comentário.

Críticas anteriores do IDFA foram rebatidas por parte de desenvolvedores de aplicativos. Eles dizem que precisam da tecnologia para monetizar o ecossistema de aplicativos, que muitos de nós nos acostumamos a usar sem pagar nada. Uma rotação mensal geraria um saldo diferente?

“Se a Apple fizer essa mudança, ela não melhorará apenas a privacidade dos iPhones. Ela enviará ao Vale do Silício a mensagem de que os usuários querem que as empresas protejam sua privacidade por padrão”, escreve Boyd.