O MI5, serviço britânico de inteligência, descobriu que mulheres-bomba suicidas da Al Qaeda estão carregando explosivos dentro dos seios, usando uma técnica semelhante ao aumento dos seios por silicone. Isto torna quase impossível detectar estas bombas em aeroportos. Mas tem algo de estranho aqui.

Os dispositivos de explosão são feitos com tetranitrato de pentaeritritol, também conhecido como PETN, um dos explosivos mais potentes que existem. Os cirugiões que fazem as operações, aparentemente treinados no Reino Unido, colocam os dispositivos com PETN dentro de bolsas, assim como as bolsas que contêm gel de silicone para turbinar os seios. No entanto, o PETN é difícil de detonar, mesmo sendo mais sensível a choques e atrito que o TNT. Ele tem uma energia de explosão de 5,81 quilojoules por grama, o que significa que um explosivo para seios de tamanho médio, com apenas alguns gramas de PETN, conseguiriam abrir um buraco enorme na fuselagem de um avião, causando um acidente.

Supostamente, a MI5 coletou estas informações de conversas entre terorristas no Oriente Médio, depois do ataque frustrado do homem com a bomba na cueca, e também afirmou que certos terroristas homens estão recebendo implantes de PETN nas nádegas, usando o mesmo procedimento cirúrgico.

Parece assustador. É assustador. Quando dentro de roupas ou bolsas, o PETN é fácil de identificar, usando scanners ou cotonetes de teste químico. Mas a reportagem diz que estas bomas seriam quase impossíveis de de detectar quando dentro do corpo… a menos que se instalem scanners de corpo nos aeroportos.

Aí é que as coisas ficam estranhamente convenientes para certas empresas, que querem instalar scanners de corpo nos aeroportos, apesar de não serem tão eficientes assim. Justamente no meio do debate que rola nos EUA, onde defensores de direitos humanos e privacidade são contrários à ideia, chega um relato de que a única forma de acabar com as bombas nas partes indecentes dos terroristas é instalar scanners de corpo.

Eu não duvido que as intenções do MI5 sejam boas desta vez — apesar de não terem sido bons em controlar a desinformação que se espalhou antes da invasão ao Iraque — mas algo não me cheira bem nisso tudo. Aliás, cheira muito mal, já que o "especialista em terrorismo" citado pelo The Sun e pela Fox News é ninguém menos que Joseph Farah, que comanda o blog conservador (e duvidoso) World Net Daily, colabora com o controverso radialista conservador Rush Limbaugh, e é conhecido por duvidar da nacionalidade do Barack Obama, dizendo que ele não poderia ser presidente dos EUA por não ser americano (mas ele é). Em outras palavras, o Joseph Farah é um imbecil extremista. [The Sun via Fox News e Wikipédia; segunda imagem via Daily Mail]

NT: O tabloide britânico The Sun não é conhecido por ser confiável, e a Fox News também não.