A Multilaser, empresa de eletrônicos e informática, protocolou, nesta quinta-feira (24), na Comissão de Valores Imobiliários, a sua oferta pública inicial de ações (IPO), segundo informa a Reuters. Segundo fonte ouvida por uma reportagem do Valor Econômico, a companhia pretende chegar à bolsa com uma valor de mercado de R$ 4 bilhões.

• Apple vai reembolsar em R$ 300 quem trocou a bateria de iPhone sem garantia em 2017
• WhatsApp Business não foi feito para inundar pessoas de spam, diz executivo

A oferta será coordenada pelos bancos Itaú BBA, Safra, BTG Pactual, Credit Suisse, J.P. Morgan e Citi, e os principais acionistas vendedores são Alexandre Ostrowiecki (que tem 47,9% da companhia) e Renato Feder (com 38,3%). A oferta será primária e secundária, com a empresa usando capital de giro para investir em novos produtos, na adaptação de linhas e produção e estoque em sua oferta primária. O objetivo da Multilaser é expandir as linhas de acessórios automotivos e de eletroportáteis.

A empresa resolveu acelerar o processo de IPO para aproveitar a janela de mercado de capitais até julho, mas segue em negociação com investidores para a venda de participação direta, apura o Valor.

Procurada pela reportagem do Gizmodo Brasil, a Multilaser preferiu não se manifestar no momento.

[Reuters e Valor Econômico]