Amanhã John Sculley, ex-CEO da PepsiCo e Apple, dará uma palestra no Info@Trends. Antes disso, ele concedeu uma entrevista a Rafael Capanema, da Folha, bem… reveladora. O senhor Sculley, hoje com 73 anos, falou do óbvio (Apple, Jobs) e de algumas coisas meio inusitadas, como suas preferências tecnológicas e a origem de uma conhecida marca de salgadinhos no Brasil.



Na entrevista, Sculley diz o que anda fazendo da vida: ajudar empresas da área de saúde a florescerem com o auxílio da tecnologia — dentre as que ele apoia diretamente está a Careverge, que aproxima pacientes de profissionais da medicina. Ele usa o peso do seu nome, “o cara que demitiu Steve Jobs da Apple”, para buscar investimentos, assessorar gestores e ajudar parceiros.

Aliás, Sculley esclarece que nunca demitiu Jobs:

“Muitas pessoas acham que eu demiti Steve Jobs, e Isaacson contou a história verdadeira. Eu nunca demiti Steve. Houve um confronto entre nós dois em 1985 sobre as vendas fracas da divisão do Macintosh, o que estava esgotando os recursos da empresa. Eu e Steve tínhamos ideias muito diferentes do que fazer. Fomos ao conselho, que fez sua própria investigação. O conselho me apoiou e pediu para Steve deixar a divisão do Mac. Mais tarde, ele mesmo se demitiu. Eu nunca o demiti.”

Em outro trecho menos… previsível, ele revela ter sido o culpado pela criação da Elma Chips no Brasil a partir da fusão das empresas (adivinhe) Elma e Chips, em 1973, durante a sua estada de três anos em São Paulo para implementar negócios internacionais da PepsiCo. Sobre aquela época, também disse: “Foi muito divertido. Eu era muito jovem, e minha equipe também.” Sculley pelo visto sabia aproveitar a vida.

Outra revelação curiosa é a de que embora seu gadget preferido seja o iPad, é um BlackBerry o que ele mais usa. “Gosto de usar um smartphone com teclado físico,” justificou. Nessa hora Jobs deu duas piruetas em sua cova.

Vale a pena ir lá no site da Folha (ainda tá de graça, vai na fé) e conferir a entrevista na íntegra. No link ao lado. [Folha]