Como pais que testemunham os preciosos primeiros passos de seu bebê, os engenheiros da missão Mars 2020 da NASA dirigiram seu novo e sofisticado veículo espacial pela primeira vez, em um teste importante para o próximo explorador marciano da agência espacial.

O veículo, que ainda não tem nome, se deslocou pela primeira vez na terça-feira (17), de acordo com um comunicado de imprensa da NASA. O teste aconteceu dentro da sala limpa da Fábrica de Montagem de Espaçonaves do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, que fica em Pasadena, no estado americano da Califórnia. Essa sala é chamada de sala limpa porque, como você deve ter adivinhado, é uma sala muito limpa.

Durante a atividade, que durou mais de 10 horas, os engenheiros da NASA não detectaram problemas, e o rover de seis rodas executou com êxito todas as tarefas necessárias.

Os testes de seu novo sistema de navegação autônomo foram bem-sucedidos, de acordo com a agência espacial, e o veículo funcionou da maneira que deveria sob seu próprio peso — quer dizer, seu peso na Terra. Quando estiver em Marte, esta máquina de 1.050 kg será consideravelmente mais leve, já que a gravidade lá corresponde a 38% da gravidade da Terra.

Os engenheiros da NASA observam o rover Mars 2020 realizar seu primeiro teste. GIF: NASA/JPL-Caltech/Gizmodo

O teste correu tão bem que “da próxima vez que o veículo espacial Mars 2020 se locomover, ele estará sobre o solo marciano”, de acordo com a NASA. A missão Mars 2020 está prevista para o seu lançamento programado em julho de 2020. O veículo espacial pousará na Cratera Jezero de Marte em 18 de fevereiro de 2021.

“Um veículo espacial precisa se locomover, e a Mars 2020 fez isso [na terça-feira]”, disse John McNamee, gerente de projetos do Mars 2020, no comunicado de imprensa da NASA. “Mal podemos esperar para colocar um pouco de sujeira marciana vermelha sob suas rodas.”

Em seu passeio de estreia, o rover se moveu 1 metro de cada vez, permitindo que os engenheiros avaliassem suas habilidades de locomoção e manobra. O veículo espacial também passou por pequenas rampas para simular o terreno irregular que provavelmente encontrará em Marte.

Os engenheiros do Mars 2020 também foram capazes de coletar dados do Radar Imager for Mars’ Subsurface Experiment (RIMFAX, ou Experimento para Imagens de Radar na Subsuperfície de Marte, em tradução livre). Ele é um instrumento a bordo que usa ondas de radar para escanear o solo imediatamente abaixo. Uma vez em Marte, o RIMFAX penetrará no solo a profundidades superiores a 10 metros, dependendo dos materiais que estiverem abaixo do veículo.

Este veículo será mais independente do que qualquer um de seus antecessores. Ele é equipado com um software avançado de navegação automática, que será conduzido por um computador de bordo dedicado, alimentado por dados coletados das câmeras coloridas grande-angulares de alta resolução.

A NASA espera que o rover percorra em média 200 metros por dia. Para efeito de comparação, o atual recorde de distância para um único dia em Marte é de 214 metros, estabelecido pelo rover Curiosity. As rodas do rover Mars 2020 são projetadas para ter uma durabilidade maior. Depois de sete anos em Marte, as rodas do Curiosity estão visivelmente desgastadas.

Uma vez em Marte, o veículo explorará o leito de um antigo lago, onde buscará sinais de vida que já pode ter existido em Marte. Também estudará o clima e a geologia do planeta e coletará e depositará amostras da superfície para uma futura missão coletar. Uma coisa bem legal é que o rover terá um parceiro: o Mars Helicopter Scout. Então, fique animado: outra missão muito interessante está com viagem marcada para o Planeta Vermelho.