Você com certeza não gostaria de ser primo dela: Geovana Sousa, uma estudante do 1º período do curso de física do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), foi reconhecida pela NASA por detectar não apenas um, mas 46 asteroides. 

A jovem de 21 anos estava participando do projeto Caça Asteroides, promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) em parceria com a NASA. O objetivo do programa é encontrar cientistas cidadãos em instituições de ensino ou que atuem de forma amadora. 

Os participantes receberam 17.500 pacotes de imagens captadas pelo Telescópio da Universidade do Havaí. Todas as fotografias foram tiradas no mesmo ângulo e em dias diferentes. As equipes do projeto deveriam analisar os dados oferecidos, detectar possíveis asteroides ou objetos próximos à Terra (NEOs) e enviar relatórios com as observações feitas à NASA. 

Geovana recebeu da própria agência espacial uma certificação pelo feito alcançado. Agora, está esperando o astronauta e Ministro Marcos Pontes ir ao Ceará lhe entregar uma medalha de honra ao mérito junto a um certificado especial. 

A NASA ainda deve fazer uma avaliação para confirmar a detecção dos asteroides, o que pode demorar de seis a oito anos. Depois disso, a estudante poderá nomear os astros oficialmente da forma que preferir. Por enquanto, a jovem tomou algumas liberdades, e já homenageou nos códigos enviados à agência alguns familiares, amigos e instituições que admira. 

Nascida em Manaus, Geovana contou ao G1 que sonha em ser astronauta desde pequena. Ela escolheu o curso que iria seguir durante o 2º ano do ensino médio, e hoje tem como principal meta se tornar a primeira brasileira a ganhar um Nobel. Ficaremos na torcida.