O astrofísico Neil DeGrasse Tyson apresentou algumas ideias seriamente estranhas sobre furacões em uma entrevista no domingo (1º), dizendo ao Sunday Today que acredita que o homem deveria aproveitar a força dos furacões para o bem em vez de correr deles, algo que as pessoas fazem quando ventos de 249 quilômetros por hora e tempestades catastróficas estão indo em direção a suas casas de praia.

• Estudo descobre tecnologia que pode gerar eletricidade a partir da urina e matar salmonella
• Cientistas criam sistema com energia de 10 mil sóis – e por um ótimo motivo

Embora a discussão sobre a necessidade muito real dos humanos de encontrar maneiras de se adaptar proativamente a um clima em mudança em vez de correr por aí tenha sido cortada, Tyson sugeriu que, em vez de evacuar, as pessoas deveriam estar inventando um jeito de transformar furacões em eletricidade.

“Estou cansado de ver fotos de milhares de carros deixando uma cidade porque um furacão está chegando”, disse Tyson. “Onde estão os engenheiros e cientistas para dizer: “Sabe, em vez de fugir da cidade que está prestes a ser destruída por esse furacão, deixa eu descobrir uma maneira de aproveitar a energia ciclônica desse furacão para abastecer as necessidades de energia da cidade que, de outro modo, ele vai destruir”?

“Onde estão essas pessoas?”, questionou Tyson. “Precisamos de uma cultura em que isso se torne um estado natural de como as pessoas pensam, em vez de “Comprem papel-toalha! Comprem água! Corram!”

“Esse é o nosso atual estado natural, e não acho que seja esse o país em que cresci”, acrescentou.

Esse é um pensamento bem estranho para uma pessoa de mente científica expressar, considerando como fenômenos como padrões climáticos (de vento e solar) e correntes de maré são facilmente exploráveis para a produção de energia, mas como os furacões aparecem de forma irregular e, bom, se movem. Além disso, prender a energia de um ciclone tropical altamente destrutível de centenas de quilômetros de largura só é vagamente possível em teoria e exigiria técnicas de engenharia planetária fantásticas para os atuais padrões tecnológicos.

Os cientistas estão, atualmente, no escuro sobre como sequer diminuir a intensidade de um furacão sem reduzir as emissões globais de gases de efeito estufa que estão provavelmente aumentando a intensidade dessas tempestades extremas.

“Não fazemos ideia de como controlar o clima em termos de um furacão”, disse o geoengenheiro John Moore, da Universidade de Pequim, em entrevista ao Space.com. “Tudo que pode realisticamente ser feito é mudar a termodinâmica do sistema, que em grande parte significa mudar as temperaturas de superfície do mar.”

Controlar um furacão, como seria necessário para “aproveitar a energia ciclônica” em qualquer escala significativa, parece bastante impossível sem o tipo de tecnologia de ficção científica que, de qualquer maneira, provavelmente rechaçaria a própria necessidade de converter tempestades em eletricidade.

Tyson provavelmente só estava criando um ponto de vista retórico a serviço de uma opinião muito melhor. Mas só para garantir, os aspirantes a engenheiro provavelmente deveriam evacuar como todo mundo quando uma tempestade se aproxima.

[Sunday Today]

Imagem do topo: Captura de tela do Sunday Today