No início do ano, o Google pagou US$ 3,2 bilhões para comprar a Nest, empresa que fabrica um termostato e um detector de fumaça que podem ser controlados via internet. Eles têm alguns recursos inteligentes, mas o Nest Protect não é tão esperto assim: seu alarme pode ser desativado por acidente, mesmo quando há um incêndio.

Por isso, em abril, a Nest suspendeu a venda deste detector de fumaça. Agora, a empresa decidiu fazer recall de todos os 440 mil alarmes vendidos até então.



O problema está no recurso Nest Wave: um algoritmo permite que os usuários desativem o alarme apenas acenando para ele. Desta forma, é possível silenciá-lo quando soar um alarme falso.

Infelizmente, isso é potencialmente perigoso. Digamos que haja um incêndio real em sua cozinha, mas você esteja no quarto. O alarme vai soar mas, quando você se apressar para sair, o Protect teoricamente poderia interpretar o seu movimento como um “acene para silenciar” e interromper o alerta – mesmo com o fogo se alastrando pela cozinha. (Os alarmes de incêndio espalhados pela casa são conectados via Wi-Fi.) Você acharia que é um alarme falso, e correria riscos.

Por enquanto, a Nest não recebeu nenhum relato de um cenário como este: ninguém foi ferido, e nenhum dano foi causado por causa deste erro. Ainda assim, a empresa preferiu fazer o recall. Quem não quiser devolver o alarme pode apenas desativar o Nest Wave através de uma atualização de software (instruções aqui).

A empresa diz em comunicado que “traremos o Nest Protect de volta ao mercado em breve”. Por enquanto, ela só vende – inclusive através da Play Store – o Thermostat, que regula a temperatura da casa de forma inteligente.

Parece que a funcionalidade mais esperta do Protect também é seu calcanhar de Aquiles. É uma advertência de como a casa inteligente do futuro pode estar sujeita a falhas. As instruções para o recall estão aqui.