Muita gente sabe que é possível acessar o catálogo americano do Netflix – com muito mais opções de filmes e séries – usando um VPN simples, ou uma extensão do Chrome. No entanto, o serviço de streaming está sob pressão para fechar essa brecha.

De acordo com a CNET Australia, a entidade AHEDA – que representa empresas como Warner, Universal e afins – quer que o Netflix corte o acesso ao catálogo americano na Austrália.

Apesar de o Netflix não estar disponível no país, estima-se que 200 mil pessoas usem o serviço, algo que provavelmente não agrada muito às empresas de TV a cabo australianas.

Mas isso não seria problema para quem está fora da Austrália, certo? Bem, depende de como este tipo de proibição seria implementada. Devido à forma em que VPNs funcionam, a única maneira de o Netflix impedir o uso deles seria barrando todos os provedores comuns de VPN. Isso acabaria com o streaming ilícito do exterior, e até impediria qualquer uso legítimo de VPNs dentro dos EUA.

Isso certamente teria impacto sobre centenas de milhares de usuários, mas não impediria totalmente o acesso vindo do exterior. Quem estiver desesperado o suficiente para assistir House of Cards pode alugar um servidor virtual privado nos EUA, gastar 10 minutos configurando um VPN gratuito, e fazer streaming sem problemas.

Não que você deva fazer isso, é claro… [CNET via TorrentFreak]