É fato que o sucesso do streaming diminuiu consideravelmente a pirataria de de filmes e séries no país. Isso aconteceu, muito por conta do vasto conteúdo nos catálogos dos principais serviços de streaming disponíveis no mercado nacional. Se por um lado a atividade ilegal caiu, outra prática passou a ser muito comum entre os usuários dos serviços, o compartilhamento de contas e a Netflix parece querer acabar com a prática de forma definitiva.

A Netflix está há pelo menos cinco anos estudando maneiras de viabilizar o bloqueio do acesso a contas de usuários que compartilham seus perfis com outras pessoas. Esse fenômeno sempre aconteceu desde a estreia da empresa no mercado de streaming e é considerado um enorme problema, uma vez que o número de assinantes não aumenta.

Dados internos da gigante do streaming revelam que aproximadamente metade dos usuários brasileiros dos serviços da empresa compartilham suas credenciais de acesso com amigos e familiares. Isso significa que o número de assinantes formalmente cadastrados na plataforma é muito inferior ao número total de acessos que recebem.

A empresa está realizando estudos para verificar se o bloqueio dos perfis que compartilham suas contas terá algum benefício à companhia. No entanto, ainda as pesquisas estão em fase inicial e não há uma definição de qual será a política da empresa sobre bloquear usuários.

Um entrave para a decisão da empresa é a incerteza se o usuário que for bloqueado tentará se regularizar ou desistirá de assinar ao serviço. Caso estes usuários abandonem a Netflix, isso refletiria em uma queda considerável no número de visualizações nos conteúdos que a plataforma oferece. Além do prejuízo da empresa, outra possibilidade se a medida for realmente colocada em prática pode ser o aumento da pirataria, em caso de desistência massiva dos usuários da plataforma, o que beneficiaria sites que oferecem conteúdo de mídia ilegalmente.