Após uma década de crescimento explosivo, o Netflix está passando por uma fase um pouco difícil. O mundo assiste cada vez mais vídeos online, mas a competição vem crescendo bastante. Além disso, algumas incertezas em relação ao futuro em mercados internacionais preocupam os executivos da empresa.

>>> Netflix deve ganhar modo offline ainda este ano
>>> Assinatura do Netflix vai aumentar para clientes antigos no Brasil

Essas incertezas – junto com uma desaceleração no crescimento de assinantes – fez as ações do Netflix caírem 15% nas horas seguintes ao anúncio dos resultados do segundo trimestre da empresa. A empresa registrou apenas 1,7 milhão de novos assinantes, enquanto esperava cerca de 2,5 milhões.

“As adições brutas foram de acordo com o esperado, mas os cancelamentos cresceram um pouco e de forma inesperada, coincidindo com a cobertura da imprensa no início de abril do fim nosso plano manter o preço antigo de clientes antigos,” disse o CEO da empresa Reed Hastings em uma carta aos investidores. “Acreditamos que alguns membros perceberam as notícias como um novo aumento em vez do fim da manutenção do valor de dois anos atrás.”

netflix-2

O CEO do Netflix Reed Hastings incluiu esse gráfico do Google Trends mostrando um aumento na busca por “crescimento do preço do Netflix” nesse ano.

Hastings continuou desenvolvendo sua tese de como os consumidores simplesmente não entenderam o aumento da assinatura. “Detectamos esse ligeiro aumento nos cancelamentos em vários países na mesma semana,” disse. “Observamos tudo, e o fato de que isso coincide com os dados do Google Trends que incluímos realmente indica que as pessoas não gostam de aumento nos preços. Sabemos disso.”

“Isso tem a ver com resistência a mudanças,” ele continuou. “Qualquer que seja o preço de alguma coisa, as pessoas não gostam que ele suba. Mas em relação aos novos membros, que é o que conduz o crescimento, o novo preço está funcionando bem.”

Infelizmente para os investidores do Netflix, o novo preço não está indo tão bem assim. A empresa conseguiu pouco mais da metade dos novos usuários que pretendia ganhar no segundo trimestre, e muitos investidores estão cautelosos.

Esse resultado trimestral negativo é bastante incomum para o Netflix. Até hoje, a cobertura sobre a empresa sempre foi majoritariamente positiva. A última vez que o Netflix teve um trimestre negativo foi quando a empresa tentou se dividir em duas em 2011, quando lançou um serviço de assinatura de DVDs chamado Quiskter. O serviço durou pouco tempo e ainda é considerado um dos piores lançamentos dos tempos recentes.

Apesar do resultado trimestral negativo, Hastings diz que a empresa teve um aumento de receita, e com isso pretende investir em mais conteúdo. No começo do ano, o Netflix expandiu para mais 130 países (mas ainda não para a China). Mas a questão que fica é se os assinantes do Netflix vão continuar desembolsando a partir de R$ 20 por mês quando podem encontrar vídeos em tantas outras partes da internet.