O Netflix sabe que muita gente divide uma só conta entre várias pessoas, e está fazendo algo a respeito. Ao divulgar os resultados financeiros do trimestre, o CEO Reed Hastings disse que o Netflix vai criar um novo plano de US$ 12 por mês nos EUA, que permite assistir a até quatro vídeos ao mesmo tempo.

Nos EUA, o plano básico permite streaming simultâneo para até dois dispositivos, assim como no Brasil. O Netflix diz que o novo plano será oferecido inicialmente apenas nos EUA.

Outra medida para lidar com vários usuários é separá-los por perfis. O Netflix testou esta função no ano passado, e espera lançá-la “globalmente nos próximos meses”. Dessa forma, o Netflix sabe melhor o que recomendar baseado nas suas preferências e hábitos, em vez do que seu pai ou amigo vê.

Nos resultados, o Netflix também menciona o aumento da assinatura no Brasil para R$16,90, “correspondendo aproximadamente à inflação local dos últimos dois anos”. A empresa nega que o aumento esteja relacionado a uma medida da Ancine (Agência Nacional do Cinema), que cobrará o tributo Condecine pela exibição por streaming de filmes e séries no Brasil.

Quanto aos resultados financeiros, apesar de o Netflix ter receita global superior a US$1 bilhão, o lucro continua baixo, de US$ 2,7 milhões. E parece que House of Cards, série original do Netflix, não levou a uma grande entrada de usuários: a base de assinantes cresceu em 2,03 milhões, contra um aumento de 2,05 milhões no trimestre anterior. [Netflix]

Atualizado: no Brasil, o Netflix permite streaming simultâneo para até dois dispositivos (não apenas um).