Que tal um relógio para praticar esportes que registra um punhado de informações sobre as suas corridas, conecta-se a uma rede social, tem informações da TomTom e, não bastasse tudo isso, ainda dá aquela força quando bate a preguiça? Este é o Nike+Sportwatch com GPS. Nós já falamos dele e, em nosso comparativo, se saiu muito bem. O relógio só não faz cafezinho, mas cobra seu preço por tudo isso: R$ 1.000.

O relógio, fruto de uma parceria entre a Nike e a TomTom, leva ao pulso a experiência que usuários de iPod e iPhone (e, agora, Android) já conhecem do Nike+. É uma mistura de app com rede social que permite acompanhar o seu desempenho atlético. Mas além de converter o celular/MP3 player em um celular, o que mais o relógio tem que justifica esse preço?

Muita tecnologia e a valiosa base de dados da TomTom somada a um módulo GPS, é isso o que ele tem. A telinha aceita toques e é bem esperta, trazendo números do seu histórico e reagindo a toques para alternar entre as informações. Ele pode ser usado em conjunto com o sensor que vai dentro do tênis, também da Nike. O relógio ainda se conecta a computadores via USB para transferir as informações e, veja que curioso, congratula e incentiva o usuário quando ele bate algum recorde ou bate aquela moleza para se exercitar.

No geral, a ideia do relógio é mais prática e funcional do que a de carregar um celular para fazer exercícios — há um monte de riscos envolvidos nisso e, na melhor das hipóteses, o aparelho fica sujo. Mas vale mil dinheiros? Hm, aqui complica. Com essa grana dá para levar um iPod nano (que vem com o Nike+) e um tênis bacana com o tal sensor. Você perde a praticidade de ter as informações no pulso e a TomTom, mas ganha mais em valor agregado e, de quebra, ainda pode ouvir uma musiquinha enquanto faz a sua caminhada. Mas que é legal, isso é. O Nike+Sportwatch chega ao Brasil ainda em julho. [G1]