O estudo foi realizado em todos os Estados no período entre 25/04 a 07/06, quando TIM, Claro e Vivo já haviam lançado seus planos de internet pré-paga – respectivamente, por R$0,50/dia, R$11,90/mês e R$9,90/mês. 78% dos entrevistados responderam que, se tivessem aumento de R$500 na renda, iriam usar internet no celular. Hoje, apenas 35% usam internet no celular.

Quais as funções que a classe C/D/E usa mais no celular, fora telefonar? Estão no topo da lista: tirar fotos, enviar SMS e usar MP3 player. Com um aumento de R$500 na renda, câmera para fotos e MP3 player continuam no topo da lista de desejos, mas são ultrapassadas pela internet, que fica em primeiro lugar (empate técnico ao levarmos em conta a margem de erro).

O que isso significa? Não só que as operadoras precisam ficar mais agressivas com seus planos de internet – em preço e marketing – como devem notar a oportunidade de vender (semi)smartphones a preços mais baixos. Não adianta oferecer plano de dados barato se o celular ainda ficar longe do alcance de muitos.

Outro detalhe interessante da pesquisa: hoje televisão no celular não é uma das funções mais usadas por jovens das classes C/D/E – mas é o desejo de 60% dos entrevistados. As operadoras e grandes fabricantes estão demorando para atender essa necessidade – o que fica a cargo dos xing-lings – mas se eles reagiram oferecendo dual-chips (alguns até com Android!), a próxima onda de celulares simples poderia vir com TV. [Folha; FSP (assinantes); imagem via]