A Nokia acaba de anunciar prejuízo operacional de US$754 milhões no terceiro trimestre, e queda de 28% nas vendas do Lumia.

Esta notícia talvez não seja uma surpresa: o próprio CEO da empresa, Stephen Elop, tinha avisado que o terceiro trimestre seria “desafiador”.

E foi mesmo. As vendas do Lumia caíram para 2,9 milhões, ante 4 milhões no trimestre anterior. É a primeira vez que a venda dos Lumias caiu desde seu lançamento, e coincide com o fato de aparelhos atuais não serem atualizados para Windows Phone 8.

No entanto, a Nokia acredita que as vendas caíram “ao compartilharmos a empolgante inovação que virá em nossa nova linha de produtos Lumia”. Ou seja, para a Nokia as vendas caíram devido à expectativa dos novos Lumias com WP8.

A Nokia também vendeu menos smartphones em geral (-63%): isso inclui o Symbian, que até hoje vende mais que os Lumias. Em dumbphones, a empresa também sofreu: queda de 15% em um ano (isso inclui a linha Asha). Nem mesmo a divisão de mapas da Nokia ficou ilesa, com receita caindo em 6%.

Então por que as ações da Nokia estão subindo? Porque analistas previam um prejuízo operacional ainda maior. Além disso, como a Nokia demitiu vários funcionários, ela tem gastos para indenizá-los; no entanto, estes são custos não-recorrentes. E descontando esses custos, a empresa teve um pequeno lucro de US$102 milhões. Claro, a Nokia teve que pagar esses custos, então ela continua sangrando dinheiro.

Mas quer dizer que as coisas podem melhorar? Bem, a Nokia já avisou que o quarto trimestre também será “desafiador”, à medida que eles levam seus novos produtos ao mercado. É melhor que essas novidades não desapontem, Nokia. [Nokia via The Verge]